Polí­tica

Foto: Divulgação

O vice-governador João Oliveira (PSD) falou ao Conexão Tocantins neste sabado, 1º, sobre o atual cenário do partido do qual é presidente regional. A legenda ainda não começou a fazer um trabalho intensivo visando o próximo ano mas já capta várias lideranças de olho nas chapas proporcionais. A mais recente aquisição do PSD foi a filiação da ex-primeira-dama de Gurupi e deputada federal Goiciara Cruz que deixou o PR para aderir ao partido.

Segundo o vice-governador o destino do partido é incerto para o próximo ano. “ Meu desejo é continuar apoiando o governo e vou torcer para que o partido continue na base”, afirmou. Ele ponderou que não sabe ainda quem vai disputar o governo pelo grupo do atual governador Siqueira Campos mas admitiu que o secretário de Relações Institucionais, Eduardo Siqueira Campos desponta como favorito. “No grupo do governador tem muitas pessoas mas o Eduardo é um bom candidato, foi um bom senador e tem uma vida limpa”, opinou.

Oliveira saiu em defesa de alianças partidárias com legendas da base da presidente Dilma para o próximo ano. “O PSD não abre mão da presidente Dilma e podemos nos unir com os outros partidos em prol do apoio a Dilma. Meu partido está aberto a todos, para estarmos juntos seja o PP, PT e todos os outros”, disse.

Com relação ao seu rumo político Oliveira, que era deputado federal, admitiu que não sabe ainda qual cargo vai disputar.

Senado X Governo

Questionado sobre o destino político da senadora Kátia Abreu, principal expoente da legenda, e também presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária ele frisou que ela ainda não confirmou se pretende disputar o governo ou reeleição ao Senado mas opinou sua preferência. “ A senadora está á disposição mas na minha opinião eu queria que ela voltasse ao Senado e continuasse como senadora para ficar também na CNA”, disse.

Conforme o vice-governador, a senadora se aproximou muito da presidente Dilma Rousseff (PT) e esta aliança pode ajudar o Estado a trazer  recursos para várias áreas. “ A senadora tem um laço de amizade muito grande com a presidente”, frisou.

Caso Halum

Oliveira foi cuidadoso ao comentar a recente declaração do deputado federal do partido, Cesar Halum que confirmou ser oposição ao governo do Estado e apontou inclusive que teria sido perseguido pelo Palácio Araguaia. “ Não conheço nenhuma perseguição a Halum. Ele tem o problema dele que não sei qual é mas respeito o livre arbítrio”, frisou.Para o vice, desde que Halum aderiu ao PSD ele nunca se aproximou de fato do governo do Estado.