Polí­tica

Foto: Najara Pereira

A senadora  e presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Tocantins, Kátia Abreu (PSD), concedeu entrevista coletiva na manhã desta segunda-feira, 3, na sede da entidade em Palmas quando falou sobre o andamento da construção da Hidrovia do Rio Tocantins bem como anunciou a implantação do Centro Tecnológico de Agricultura de Baixo Carbono em Gurupi. Para a construção cerca de R$ 56 milhões devem ser investidos para a construção do Centro.

Na oportunidade a senadora respondeu alguns questionamentos do Conexão Tocantins com relação à eleição de 2014. Ela frisou que acha um abuso falar em eleição num momento em que o governo do Estado ainda tem muitos compromissos pendentes. "Acho um absurdo falar em eleição antes de dar o sangue para cumprir o que foi prometido”, frisou referindo-se à eleição de 2010. “Precisamos pagar a conta de uma eleição que ainda não foi paga”, frisou.

Para Katia, a saúde do Estado ainda não está em boas condições e os financiamentos precisam avançar. “Precisa acelerar, tem muita coisa atrasada”, frisou. Ela afirmou ainda que está imbuída no propósito de trazer recursos e ajudar o Estado.

Correligiolários políticos da senadora como o presidente da Assembleia, Sandoval Cardoso (PSD) e o vice-governador João Oliveira (PSD) já afirmaram torcer para que a senadora tente reeleição no próximo ano. Para a senadora, a cogitação é normal mas ela só vai decidir que cargo vai disputar quando ouvir as bases segundo informou ao Conexão Tocantins. “Minha decisão eu só vou ter quando ouvir a minha base", disse.

Sobre o nome de Eduardo Siqueira Campos ser um dos mais cotados para 2014 a senadora disse que acha natural e disse que é uma força grande. Em seguida ela parafraseou: “Em volta da unanimidade política o povo faz oposição”, disse. A senadora não esteve presente no Encontro de Prefeitos e Prefeitas com ministros do governo federal na semana passada por que estava cumprindo agenda e inclusive fez pronunciamento no Senado no dia do evento.

Kátia fez ainda um apelo contra  a corrupção e disse que é preciso varrer esse mal das instituições.

Questionada sobre qual avaliação faz com relação ao governo do prefeito Carlos Amastha (PP) ela disse que é cedo para avaliar. “Sinto muito mais à vontade para criticar o governo o qual ajudei eleger”, salientou. Ela acrescentou ainda que a transparência deve ser um fator primordial para um político.

Minha Casa, Minha Vida

Katia falou ainda sobre a construção de 16 mil casas na região do Bico do papagaio que já teve sinalização para financiamento e frisou a necessidade das unidades para uma região que tem ainda muitas casas de palha. Ela explicou que o processo para viabilização dos recursos passará pela caixa Econômica Federal. A escolha das famílias que serão beneficiadas será feita por parte das prefeituras dos 25 municípios. “Eu quero trabalhar junto à Caixa para que a resolução seja logo publicada e que a Caixa Econômica possa fazer a  seleção das melhores empresas”, disse alegando que não quer interferência de cunho político.

A senadora contou ainda que  vai publicar em um site o nome dos beneficiados para que todos possam acompanhar. Ela estimou que no segundo semestre deve começar a seleção e habilitação das empresas.