Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual do PEN, Raimundo Palito retornou esta semana para a Assembleia Legislativa e disse que ainda se mantém na base do governador Siqueira Campos mas que não tem  compromisso para votar de acordo com a orientação da gestão. “ Continuo na base mas com mais liberdade não vou votar os projetos porque o governo mandou mas sim de acordo com minhas convicções”, salientou.

Segundo Palito a experiência na secretaria de Assuntos Estratégicos foi válida mas foi suficiente para que ele não deixe mais seu cargo. “Não vou sair mais só se for por determinação judicial ou por motivo de saúde. Foi uma experiência suficiente para que eu não aceite mais”, contou.

Assim como a senadora Kátia Abreu (PSD) que disse ao Conexão Tocantins que o governo precisa trabalhar mais e “pagar” a eleição de 2010 cumprindo as promessas feitas principalmente na área da Saúde, o deputado também fez várias críticas e disse que o governo não tem mais desculpas para não apresentar resultados.“O governo está precisando melhorar na atuação, ir mais para rua, levar mais obras, cumpris os compromissos de campanha e as promessas que ainda está devendo”, opinou.

Para o parlamentar, o Hospitais de Araguaina e Gurupi precisam ser construídos logo bem como as escolas de tempo integral prometidas na campanha. “Agora que o governo diz que a casa está 100% arrumada, a hora é agora e esse não tem mais desculpa para não fazer”, analisou.

Além de Palito outro deputado que ultimamente não tem poupado o governo de críticas é Freire Junior do PSDB. Ele admitiu inclusive ao Conexão Tocantins que recebeu um recado do secretário de Relações Institucionais, Siqueira Campos de que suas emendas não seria liberadas e o motivo seria seu posicionamento na Casa de leis. Dentre as várias críticas Freire chegou a dizer que o governo do seu partido está emocionalmente desequilibrado.

Além de Palito e Freire outros deputados aliados também estariam insatisfeitos com a atuação administrativa do governo.