Palmas

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Palmas resolveu rescindir o contrato nº 374/2009 no valor de R$ 75 milhões para coleta do lixo na Capital com a empresa Delta, conforme mostra o Diário Oficial do Município. A Litucera foi contratada em caráter emergencial para ser responsável pelo serviço. O contrato era da gestão do ex-prefeito Raul Filho. Assim que assumiu o prefeito Carlos Amastha já sinalizou que a gestão poderia tomar tal medida.

Uma decisão da justiça ano passado determinou o rompimento do contrato quando a empresa foi acusada de integrar um esquema fraudulento e de superfaturamento em contratos com vários órgãos. Foi aplicada à empresa a proibição de participar de licitações e de ser contratada pelo poder público por dois anos.

Uma  inspeção realizada pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) identificou um prejuízo de R$ 5.813.017,28 em seis contratos da Prefeitura de Palmas com Delta Construções S.A de 2007 a 2009, segundo informou o órgão.O TCE aprovou um requerimento que solicitou inspeção na execução financeira de todos os contratos firmados pela prefeitura de Palmas com a Delta Construções S/A, para apurar indícios de favorecimento da empresa. A inspeção, aprovada por unanimidade pelos conselheiros, foi solicitada pelo procurador-geral de Contas, Oziel Pereira dos Santos.

A Delta Construções, empresa de Fernando Cavendish, foi citada em diversas gravações da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que resultou na instauração da CPI do Cachoeira no Congresso. A construtora está envolvida em denúncias de corrupção que vão desde a associação com o bicheiro a redes de influência em governos estaduais e na União.