Turismo & Lazer

Na manhã desta sexta-feira, 21, a Agência Municipal de Turismo (Agtur), em parceria com a Associação Brasileira de Jornalistas do Turismo (Abrajet), ofereceu um city tour em Palmas para mostrar as potencialidades turísticas da capital à jornalistas do Brasil, exterior e também tocantinenses. A ação faz parte do 30º Congresso Nacional da Abrajet.

Ainda dando continuidade a programação, foi oferecido na Praia do Prata um almoço para a apresentação do projeto Martim Pescador, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Rural.

Representando o prefeito de Palmas, Carlos Amastha, o presidente da Agtur, Cristiano Rodrigues, participou na última quinta feira, 20, da abertura do congresso.  A solenidade aconteceu no auditório do Palácio Araguaia.

Na ocasião, o presidente da Agtur destacou a importância do evento. “É uma grande oportunidade de divulgar as potencialidades turísticas da nossa capital, pois o evento congrega jornalistas de todo Brasil é alguns países”, afirmou Rodrigues.

Projeto Martin Pescador

O secretário Municipal de Desenvolvimento Rural, Roberto Sahium, apresentou o projeto deCondomínio Aquícola Martin Pescador para os jornalistas que participam do Congresso. O projeto foi apresentado durante almoço na Praia do Prata.

O Condomínio Aquícola Martin Pescador é um novo modelo para produção, industrialização e comercialização de pescados que será implantado no Lago da Usina Hidrelétrica Luis Eduardo Magalhães em Palmas. “Nossa intenção é tornar o Lago um pólo produtor de proteína animal e fazer de Palmas a Capital do Peixe”, enfatizou.

De acordo com Sahium, todo o peixe produzido no projeto receberá um selo de qualidade. “Nós vamos criar mecanismo que garantam a qualidade e origem do produto. O selo Palmas Agro-sustentávelvai atestar também que o sistema obedece normas ambientais” destacou o agrônomo.

Em seu discurso Sahium falou do importante papel dos jornalistas na disseminação de informações de qualidade e na divulgação do peixe como um atrativo turístico de Palmas e do Tocantins. “A Bahia é conhecida pelo Acarajé, o Pará pelo Pato no Tucupi, Vatapá e Tacacá, a Paraíba exporta camarão, e nós queremos produzir a Caranha do Tocantins, com o selo Palmas Agro-sustentável”,finalizou.

Os jornalistas fizeram questionamentos ao secretário durante a palestra e elogiaram a Caranha do Tocantins. “Estou impressionado com o potencial que o estado do Tocantins possui em todas as frentes de produção. Um lago desta magnitude não pode ficar subaproveitado; além do mais o peixe que conhecemos aqui hoje é de excelente qualidade, com certeza vai trazer renda e emprego para a cidade e fazer muito sucesso com os turistas” afirmou Walter Freitas do jornal eletrônico MGLde Minas Gerais.