Saúde

Foto: Divulgação

Em razão do período de férias, quando muitas pessoas viajam e também costumam participar de atividades junto à natureza, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus), por meio da Área Técnica da Malária está alertando aos cidadãos para os cuidados necessários para a prevenção da malária.

De acordo com a Área Técnica da Malária, o alerta se faz necessário porque, neste período do ano, as pessoas aproveitam as férias para viajar e geralmente frequentam acampamentos nas proximidades de rios e fazendas, que são o habitat natural de mosquitos anofelinos, transmissores da malária.

Para alertar a população, as equipes de Saúde da Família e os Agentes Comunitários Saúde promoveram, nos meses de maio e junho, ações educativas nas escolas municipais e também junto às famílias, com a finalidade de chamar atenção sobre a importância da prevenção da doença.

Segundo a chefe da Divisão de Doenças Transmissíveis da Semus, Maria do Socorro Sarmento, em Palmas, a malária encontra-se sob controle, entretanto existe o risco de transmissão em outras regiões. “Mesmo que Palmas não seja município de infecção para malária, existe a possibilidade de infecção em outras localidades, as quais representam risco pelo fluxo constante das pessoas, principalmente neste período do ano”, ressaltou.

Segundo dados da Semus, em 2012 Palmas registrou 19 casos de malária, todos importados de outros estados (Pará, Amapá, Roraima e Mato Grosso) e também de outros Países (Guiana Inglesa, Moçambique e Guiné Equatorial). Em 2013 foram registrados quatro casos importados.

Prevenção

. Evitar tomar banho em rios, córregos ou igarapés nos horários em que o mosquito se alimenta (entre 5 e 7 horas ou entre 18 e 21 horas), pois o mosquito transmissor da malária tende a se alimentar nesses horários;

. Usar repelente e reaplique-o a cada 4 horas;

. Ao dormir, proteger-se com mosquiteiros ou lençóis;

. Colocar telas em portas e janelas;

. Eliminar poças de água próximas de sua residência;

. Usar sempre seringas e agulhas descartáveis.