Polí­tica

Foto: Divulgação

Na tarde desta quinta-feira, 27, o pleno do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins julgou uma série de acusações contra o ex-governador Carlos Gaguim que foram protocoladas no ano eleitoral de 2010 quando ele disputou o comando do Palácio Araguaia mas estava também à frente do governo.

Por unanidade a corte julgou Gaguim inelegível por oito anos. O advogado de Gaguim, Sérgio do Vale, após a sessão informou ao Conexão Tocantins que vai aguardar a publicação do acórdão com a decisão para recorrer da sentença no Tribunal Superior Eleitoral.

Segundo informou o procurador eleitoral, Álvaro Manzano os protestos nas ruas foram citados para fundamentar a necessidade de mais rigor nas decisões.

Uma das acusações julgadas procedentes contra Gaguim foi a protocolada pelo PTN do Tocantins "propaganda antecipada", em razão das distribuição das bicicletas para o Programa Pioneiros Mirins.Outra ação que motivou a condenação foi a exposição de máquinas e motocicletas adquiridas pelo Estado do Tocantins em locais de grande visibilidade em Palmas durante o mês de junho de 2010.

No alvo das acusações contra Gaguim esteve também a realização do Programa Acelera Tocantins que visitou os municípios do Estado anunciando ações do governo antes da eleição.