Polí­tica

Foto: Divulgação Leonardo Cintra é o atual presidente da Associação Tocantinense de Municípios Leonardo Cintra é o atual presidente da Associação Tocantinense de Municípios

A Procuradoria Regional Eleitoral do Tocantins (PRE/TO) expediu parecer favorável ao Recurso Contra Expedição de Diploma (Rced) do prefeito e do vice-prefeito do município de Almas. Leonardo Sette Cintra (PSDB) e Jurimar José Trindade são acusados de captação ilícita de sufrágio.

Duas testemunhas ouvidas em juízo alegam que foram convidadas a ir até a residência do então prefeito e candidato à reeleição e lá lhes foi oferecido, pelo pai de Leonardo Cintra, o valor de R$ 300,00 em troca dos seus votos, o que, segundo as testemunhas, foi aceito. Outra testemunha narrou, também em juízo, que recebeu, do pai do prefeito-candidato e de Jurimar Trintade, oferta de material para construção e emprego a seus filhos em troca de seu apoio, o que não foi aceito pela testemunha.

Por não ser necessária a comprovação da potencialidade de a conduta provocar o desequilíbrio na disputa eleitoral, bastando a comprovação da captação ilícita de um voto para a configuração do que prevê o art. 41-A da Lei 9.504/97, a PRE/TO é a favor do Recurso Contra Expedição de Diploma dos envolvidos.

Leonardo Cintra é o atual presidente da Associação Tocantinense de Municípios, tendo sido eleito para o cargo este ano este ano em disputa com o prefeito de Porto Nacional, Otoniel Andrade (PSDB).

Por meio de nota enviada ao Conexão Tocantins o prefeito Leonardo Cintra negou as acusações e enfatiza que é histórico e cultural no Tocantins, o candidato derrotado  nas urnas, entrar com pedido de Rced, contra o vencedor. O prefeito garante que a sua votação foi obtida dentro da observância da legislação eleitoral. (Atualizada às 17h05)