Polí­cia

 A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Ananás indiciou, na tarde da última segunda-feia, 15,  Janiel Ferreira de Almeida Menezes, vulgo “Niel”, 31 anos de idade, pela prática do crime de homicídio cometido contra a menor Luciely Silva Campos, 15 anos de idade. A vítima foi encontrada morta às 18h do último domingo na Praia do Porto em Ananás.

 De acordo com informações do Delegado responsável pelo caso, Dr. Rommel Rubens Costa Rabelo no sábado dia 13, Luciely estava na praia em companhia de seu namorado e de familiares deste. Em dado momento, Luciely foi vista saindo em companhia do indiciado e não foi mais vista desde então.  Imediatamente policiais e familiares iniciaram as buscas pela jovem cujo corpo foi encontrado não muito distante de onde a mesma havia desaparecido.

 No decorrer das investigações, foi constatado que Luciely Silva Campos, falecera em virtude da possível prática do crime de homicídio. Várias diligências foram realizadas visando esclarecer a autoria bem como as circunstancias dos fatos. Após colher o testemunho de várias pessoas, chegou-se a conclusão preliminar de que o fato teria sido praticado por Janiel Ferreira de Almeida.

 Desta maneira, o Delegado Rommel representou pela prisão preventiva de Janiel, tendo o Ministério Público se manifestado favorável ao pedido de Prisão Preventiva do mesmo. Antes da decisão judicial, o acusado se apresentou espontaneamente acompanhado de seu advogado na Delegacia de Tocantinópolis, onde foi interrogado, mas negou a autoria do crime de homicídio contra a vítima Luciely.

 O poder judiciário, apesar de entender que estão presentes indícios suficientes de autoria e materialidade, indeferiu o pedido de Prisão Preventiva de Janiel por entender que no caso concreto não há necessidade de o indiciado responder preso pelas imputações que lhe foram feitas. Por hora, o indiciado poderá responder ao crime em liberdade por ter se apresentado espontaneamente a justiça e por outras razões elencadas na decisão judicial respectiva.   

 Ainda segundo o Delegado Rommel, as investigações terão continuidade com as oitivas de testemunhas e a conclusão dos laudos periciais. (Com informações da Polícia Civil)