Palmas

Foto: Divulgação

Sob o comando do renomado arquiteto e urbanista, Luiz Masaru Hayakawa, desde o início da atual gestão, o Instituto Municipal de Planejamento Urbano de Palmas (Impup) foi oficialmente criado com a aprovação da Lei nº 16, de 27 de junho de 2013, em sessão extraordinária não remunerada realizada na última terça-feira, 16, pela Câmara Municipal.

Com estudos já em andamento, o Impup tem como objetivo principal monitorar o desenvolvimento da cidade e prever soluções/diretrizes para problemas futuros. Desta forma o presidente do Instituto, Masaru, destacou estudos de ocupação ordenada em Palmas – cidade que é dotada de grandes vazios urbanos –, além de pesquisas na área de mobilidade e transporte urbano da capital.

Destacando a implantação do Bus Rapid Transit  - BRT, Masaru adianta que antes mesmo de toda essa celeuma sobre transporte, o Instituto já estava desenvolvendo estudos para sanar o problema da mobilidade e transporte de Palmas.

“Apresentamos o projeto em abril ao Ministério das Cidades. Está previsto para ser investido cerca de R$ 650 milhões, sendo que já solicitamos ao Ministério recursos na ordem de R$ 267 milhões”, enfatizou Masaru.

Dentre outras ações do Impup, podem-se destacar os estudos voltados para melhor aproveitamento das rotatórias da capital. “Estamos projetando um modelo mais funcional. Pensamos em fazer delas, pequenas bacias de retenção de águas pluviais que poderão servir, tanto para complementação de irrigação de canteiros como suporte no combate à incêndios”, disse o presidente.

“Mas o grande diferencial de nossa proposta é a implantação de helipontos nas rotatórias a fim de dinamizar os atendimentos emergenciais nos casos de acidentes de trânsito”, concluiu Masaru. (Com informações da Secom Palmas)