Palmas

Foto: Divulgação

Em quatro noites de festa, o 21º Arraiá da Capital reuniu um público de mais de 30 mil pessoas, movimentando a economia local e se consagrando o maior São João da Região Norte do País. Além de envolver cerca de 1.500 dançarinos, o evento ainda gerou mais de 500 empregos diretos, envolvendo uma gama de profissionais como costureiras, artesãos, músicos, pintores, além dos que comercializaram alimentos nas 30 barracas montadas no evento.

Diante dos números positivos e da receptividade do público, o prefeito de Palmas, Carlos Amastha, ressaltou, “nos dá orgulho da nossa comunidade junina, da nossa tradição e cultura e desse público maravilhoso da região Sul que compareceu e que deu ainda mais beleza a essa grande festa que vamos continuar trabalhando para fortalecer”.

As apresentações das quadrilhas, a diversidade de apresentações musicais, a estrutura mais ampla e o retorno do evento para a região Sul da Capital foram alguns dos diferenciais destacados pelos visitantes, como no caso da moradora do Jardim Aureny III, Viviane Santos. “O Arraiá está muito mais organizado, com estrutura melhor. Participei no ano passado, mas posso dizer que esse ano superou minha expectativa e de ter voltado para Taquaralto é melhor ainda, por que tem tudo a ver com essa região”.

Quem veio de fora também ficou encantado com a grandiosidade do evento, como destacou Ailton dos Santos, de Araguaína. “Estou visitando a cidade e como já tinha ouvido falar do evento resolvi participar e estou encantado com a beleza das quadrilhas e com essa estrutura muito organizada. A cidade está de parabéns”.

A mudança do evento para o Ginásio Ayrton Senna também agradou os comerciantes. Dona Ivete Braga, da Barraca da Ivete, comemorou o resultado das vendas, “esse ano foi muito melhor do que no ano passado, vendemos mais, o público participou mais e acredito que a mudança do local foi muito acertada e contribuiu demais para o sucesso da festa”.

A proprietária da barraca Só Churrasco, Maria das Dores Brito, ainda ressaltou a estrutura das barracas como ponto positivo. “Recebemos as barracas organizadas, enfeitadas e isso dá uma cara mais bonita ao evento. Além disso, voltamos para a região Sul, onde o público é mais participativo, e com tudo isso posso dizer que estou muito satisfeita com o resultado desses dias de trabalho”, comemorou.

 Investimento

Além da estrutura diferenciada, a administração municipal, por meio da Fundação Cultural disponibilizou apoio para os grupos juninos com valores distribuídos de acordo com a modalidade de inscrição de cada quadrilha, sendo R$ 30 mil para Grupo Especial e R$ 20 mil para os inscritos ao Grupo de Acesso. Ao todo foram investidos R$ 500 mil, representando mais que o dobro de investimentos da edição anterior da festa.

 Para o presidente da Comunidade Junina de Palmas, Jarbas Pinheiro, o apoio e o investimento no movimento é fundamental. “Tivemos neste ano um apoio muito superior aos outros anos e isso se refletiu nas apresentações, mais elaboradas, um espetáculo bonito, aonde vimos que os grupos realmente investiram os recursos”.

 Jarbas ainda ressaltou o crescimento da festa. “O movimento junino de Palmas tem crescido, tem se destacado nacionalmente e é fundamental essa preocupação da gestão que resulta em mais profissionalização dos grupos. As quadrilhas estão felizes tanto com a estrutura quanto com o local do evento e o público compareceu e aproveitou esses dias de festa”. (Secom Palmas)