Campo

Foto: Divulgação

 “Quem diz que o Tocantins não produz uva está enganado. E aqui ainda conseguimos ter duas safras por ano, ao contrário da região Sul, que só tem uma”, disse a produtora Ione Slongo, que está transformando a realidade com o plantio de um parreiral com cerca de dois mil pés da fruta em uma propriedade de Lagoa da Confusão, a 232 km de Palmas, região Sudoeste do Estado.

Oriundos da região Sul do Brasil, Ione e o marido Natalício Slongo, mudaram para o Tocantins há 25 anos e sempre plantaram, no começo arroz e teve um dos maiores plantios do Estado. Há cinco anos, Natalício surpreendeu a todos dizendo que plantaria uva no Tocantins. “Ele começou com plantios experimentais e as uvas não maduraram. Correu muito para descobrir as variedades que dão certo com o clima quente. O cultivo é complexo, mas dá certo”, explicou Ione, que ficou viúva, mas toca o sonho do marido.

A produção, que ocupa pouco mais de um hectare irrigado com sistema de aspersão está na segunda safra. Tudo é vendido na região de Lagoa da Confusão e Ione Slongo está implantando outro parreiral para aumentar a produção e assim atender outros municípios. “As pessoas que visitam a cidade não acreditam que aqui tem plantio de uva. Eles vêm na fazenda, tiram foto e compram uva. Agora estamos regulamentando a produção para conseguir o Selo de Inspeção Estadual para vender para outros municípios”, conta a produtora.

O técnico da propriedade, Vantuir da Silva, mais conhecido como Nenê da Uva, explica que em setembro começa o novo plantio. “Vamos completar o parreiral e plantar outro com três mil pés e chegar à meta dos seis mil pés, assim a produção deve ficar entre 15 e 20 toneladas de uva por hectare plantado/ano”, disse o técnico.  

Nenê da Uva aprendeu tudo o que sabe na prática do campo e está encantado com a uva produzida no Estado. “O teor de brix (açúcar), cor e aroma da fruta tocantinense bate qualquer outra. Não tem igual. E ainda temos precocidade na produção”, comentou, acrescentando que no Tocantins, devido ao sol, é necessária a instalação de sombrite em todo o parreiral. A plantação tem variedades Niágara branca e rosada.

Gurita

No projeto de irrigação Gurita, no município de Itapiratins, a empresa Nova União Empreendimento Ltda também pretende utilizar 203,85 hectares irrigados para a produção de uva com industrialização para concentrado, com faturamento mensal previsto de R$ 12 milhões. O cultivo de uva deverá ser implantado em quatro anos, sendo 50 ha/ano.

Segundo o secretário da Agricultura e Pecuária, Jaime Café, o plantio de uva no Tocantins mostra que com persistência e técnica os produtores podem produzir o que quiserem. “Temos terras boas e água em abundância, que transformam o Tocantins num grande produtor em potencial. O governo do Estado apoia e os produtores estão fazendo sua parte, investindo e empreendendo”, falou.  (Ascom/Seagro)