Estado

O Sindicato dos Profissionais da Enfermagem no Estado do Tocantins – SEET denuncia a falta de profissionais no Hospital de Porto Nacional e solicita que o Estado convoque e sejam admitidos novos servidores da enfermagem e mais auxiliares, para o quadro de servidores da saúde de Porto Nacional. Segundo o sindicato a atual quantidade não é suficiente para atender a demanda.

De acordo com o presidente do Seet, Ismael Sabino da Luz, o caso ficou comprovado pela escala de plantão do hospital da cidade. O número de profissionais a disposição é insuficiente, segundo o Índice de Segurança Técnica (IST) previsto conforme a Resolução COFEN Nº 189/96.

“O não cumprimento da normativa compromete o bom andamento da assistência de enfermagem e consequentemente a saúde daqueles que mais precisam de cuidados, ao não atendimento aos requisitos normativos legais”, apontou o presidente.

Outro ponto discutido pelo sindicato é quanto a situação das condições de repouso das categorias que trabalham maternidade municipal. “Colchões são colocados no chão por falta de camas. Isso não pode acontecer!”, aponta o presidente acrescentando que é preciso ter locais adequados, apropriados, para o descanso dos profissionais.

Ismael Sabino frisou que em Dianópolis uma enfermeira teve a saúde agravada pela picada de um inseto peçonhento enquanto descansava em uma sala sem nenhuma condição de uso. “Ela necessitou de internação e vários procedimentos cirúrgicos. Tudo isso pela falta de manutenção nos prédios utilizados para assistência à saúde da população. Por esta razão recomendamos que o Estado e os municípios tomem providências em caráter de urgência a respeito do assunto?”, cobrou o presidente.