Polí­tica

Foto: Divulgação

A situação da Segurança Pública do Estado foi tema de discussão dos deputados estaduais durante sessão desta terça-feira, 13. O assunto foi iniciado pela deputada estadual Solange Duailibe que cobrou melhorias na área para Palmas.O deputado Sargento Aragão (PPS) em seguida explanou que a situação da área é das piores. “Chegamos ao caos da segurança pública”, disse ao apontar falta de efetivo principalmente na capital. 

Em seguida, Raimundo Palito (PEN) também criticou a área. “Realmente a criminalidade anda solta. Em Araguaina este final de semana foram quatro homicídios”, disse.Na opinião do parlamentar os policiais militares tentam suprir a demanda mas falta efetivo. “Estão fazendo o possível e o impossível mas não tem efetivo. Lá em Araguaina tem viatura parada porque não tem efetivo”, contou.

Do PPS, Manoel Queiroz foi na tribuna cobrar do governo a nomeação imediata dos aprovados do Quadro Geral. “ Já está virando uma palhaçada”, disse. Segundo Queiroz, o governo extingui cargos mas depois cria novamente para abrigar aliados políticos. O parlamentar pediu que o governo apresente um cronograma de convocação do Quadro Geral. “É vergonhoso para o nosso povo o que o governo está fazendo”, disse.

O deputado disse ainda estar preocupado com suspeitas de corrupção na atual gestão. Ele disse que em 2009 o governo gastou R$ 2 milhões com serviços à empresa Copiadora Exata, R$ 3 milhões e em 2011 a despesa subiu para R$ 4 milhões. Em 2012  a despesa subiu para quase R$ 12 milhões. “São R$ 28 milhões só em serviços de xérox, pagos a uma única empresa o que equivale a 2500 casas populares que o governo deixou de fazer”, disse. Em sua fala ele disse que no governo de Marcelo Miranda foram 47 mil casas entregues à população.

Outra crítica do parlamentar foi o que ele chamou de descaso com a região do Bico do papagaio. “Não tem nada desse governo no Bico do papagaio”, afirmou. Queiroz acusou os secretários do governo de mentirem  24 horas para a população. Para encerrar sua fala o deputado disse que o governo está em calamidade pública em todas as áreas.

Saúde

Luana Ribeiro do PR também foi à tribuna criticar o governo. A parlamentar teve como foco a Saúde. “Desde 2012 com a terceirização que estamos sofrendo com esse assunto”, disse. Ela citou vários problemas como a falta de medicamentos e cirurgia dentre outras polêmicas na área.

A parlamentar falou ainda da falta de estrutura em alguns hospitais e disse que a secretária da pasta, Vanda Paiva não dá explicações contundentes. "Os problemas de Saúde não podem ser varridos para debaixo do tapete", disse.Segundo ela, essa situação da Saúde indigna a todos os tocantinenses.

A peemedebista Josi Nunes também criticou a Saúde e sugeriu que os deputados façam um amplo acompanhamento da área. Para a parlamentar o setor está um caos e não atende as demandas da população. 

O líder do governo, Carlão da Saneatins justificou que a pasta da Saúde utiliza 22% do orçamento para a Saúde e disse que a secretária busca resolver os problemas.