Palmas

Foto: Divulgação

O ex-secretário de Transparência e Controle da Prefeitura de Palmas, João Lira Braga Junior afirmou ao Conexão Tocantins na tarde desta quarta-feira, 21, que vai pensar se vai atender o convite da Câmara de Palmas para dar explicações e esclarecimento sobre o contrato da prefeitura de Palmas com a empresa Terra Clean. “Vou pensar se irei. Mas vejo que foi uma excelente iniciativa”, frisou. O requerimento aprovado foi do oposicionista Lúcio Campelo (PR) e inclui ainda convite para o ex-ouvidor geral, Lailton Costa.

Ele afirmou ainda que se for pelo bem da transparência ele está disposto a contribuir. A Câmara pretende ouvi-lo para embasar possível pedido de abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito que pode ser aberta para investigar a coleta de lixo na capital. “ Se eu ver que é positivo e que não vai ser nenhum tipo de fofoca política ou algazarra eu irei”, afirmou.

Questionado sobre qual avaliação faz do período que integrou a gestão do prefeito Carlos Amastha (PP) e sobre a motivação que o levou a entregar o cargo ele preferiu não comentar muito mas avaliou sua passagem pelo governo. “Foi uma experiência fantástica que só me engrandeceu”, disse.

Lira evitou ainda falar sobre a contratação da Terra Clean. “Isso não me compete mais agora é com a prefeitura. Meu papel foi feito e estou tranquilo”, frisou. Ele citou que a averiguação que o Ministério Público Estadual está fazendo sobre  a contratação vai mostrar quem está certo ou errado.

Ele já chegou a declarar assim que deixou o cargo, que houve irregularidades na contratação. Lira fez o relatório de análise da contratação da empresa e logo depois pediu exoneração. Na vaga de Lira já assumiu o secretário de Assuntos Jurídicos, José Roberto Torres Gomes que acumula agora os dois cargos.