Palmas

Foto: Divulgação

Em reunião com profissionais que atuam no Tocantins, o presidente do Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 12ª Região - CREFITO 12, Wagner Cavalcante Muniz se comprometeu que até janeiro de 2014, Palmas terá uma unidade regional da entidade, permitindo a resolução de problemas aqui mesmo no Estado, sem a necessidade de envio de documentos ou mesmo locomoção até a cidade de Belém, Pará, onde fica a sede do Conselho.

Nos últimos anos, os profissionais reclamavam bastante em relação ao atendimento dado pelo Conselho. Há demora na emissão da identidade funcional, na resposta sobre provas de validação, no envio de documentos e o principal, as categorias não tinham uma representação mais ativa diante dos problemas enfrentados na atuação diária das categorias. No encontro organizado pelo Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Tocantins – SINFITO-TO, os participantes apresentaram essas e outras demandas, mostrado a insatisfação e exigindo maior atenção por parte da entidade, a prestação de contas da atual gestão e até mesmo acenando com a possibilidade de mudar para outro conselho.

Diante das cobranças, o presidente do Crefito 12, Wagner Cavalcante Muniz, tentou explicar o porquê das dificuldades e admitiu que o melhor caminho seria mesmo ter uma representação local para atender e dar agilidade as demandas do Tocantins. Pediu um prazo e parceria com o Sinfito para viabilizar a criação da regional.

O presidente do Sinfito, o fisioterapeuta Sandro Adrian, em conjunto com a diretoria aceitaram o convite para firmar essa parceria, se comprometendo a verificar local, entre outras ações para a instalação da subsede do Conselho, desde que nela haja toda a estrutura necessária para o seu funcionamento, como delegado, fiscal, funcionários administrativos, veículo e que seja prestado um serviço ágil e eficaz, diferente do que foi feito até o momento.

O vice-presidente do Sinfito, Rômulo Augusto Ercolin Antoniel, destacou que deve haver uma mudança de postura relacionada a transparência e a comunicação entre o Crefito 12 e os profissionais do Estado do Tocantins, evitando assim conflitos e insatisfação por parte dos fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais registrados.

Também estiveram presentes a reunião a coordenadora do Curso de Fisioterapia do Ceulp/Ulbra, Rosangela dos Reis, a conselheira do Crefito 12, Cibele Nazaré da Silva Câmara, e diretores do Sindicato.

Atualmente são cerca de 900 profissionais atuantes no Tocantins que estão inscritos no Crefito 12.