Polí­tica

Foto: Alexandre Amarante

O deputado federal Angelo Agnolin (PDT-TO) usou a tribuna da Câmara dos Deputados, na tarde da quinta-feira, 12, para sair em defesa das legendas partidárias tradicionais do país. Para ele, é preciso haver uma reforma no que tange, principalmente, às regras que permitem os políticos migrarem para outros partidos. Essa prerrogativa de mudança de legenda é permitida, no entanto, apenas a partidos novos.  

Na avaliação do deputado, a multiplicidade de partidos tem provocado certa evasão de membros nas legendas tradicionais. “Os partidos tradicionais estão perdendo participação no fundo partidário e até tendo o seu tempo de divulgação televisiva reduzido”, disse.

Para Agnolin, cumpriram seus papéis, o Supremo Tribunal Federal, que é guardião da Constituição Federal, quando mencionou a constitucionalidade das migrações partidárias e o TSE, quando regulamentou a matéria.  “Da forma que está não pode ficar; ou abrimos uma janela de transferência, permitindo que os partidos tradicionais também recebam políticos oriundos de outros partidos, ou então fechamos a porteira para transferência para novos partidos, sob pena de vermos extinguidas legendas que muito contribuíram para a democracia brasileira”, defendeu o deputado.