Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado federal Junior Coimbra, presidente regional do PMDB afirmou ao Conexão Tocantins nesta quinta-feira, 19, que recebeu informações de que a senadora Katia Abreu teria desistido de ingressar na legenda. “A informação que foi passada é que ela não virá mais para o PMDB”, disse. Coimbra contou que recebeu apoio de vários nomes da legenda à nível nacional para continuar no comando. “ Estou muito contente com o apoio que tive da executiva nacional do partido especialmente da bancada de deputados aqui na Câmara Federal para que chegássemos a esse desfecho feliz”, disse.

 Coimbra não aceitou a ida de Katia para a legenda e frisou que sua meta era também afastar a possibilidade de intervenção na legenda. “ Acho que isso é uma coisa ditatorial”, frisou. Segundo o deputado ele lutou para que a  senadora não fosse para a legenda da maneira como ela queria. “ Qualquer pessoa pode vir para o partido mas não da maneira que ela queria nos atropelando e querendo a presidência. Ela tinha que conversar com as pessoas certas”, frisou.

 Segundo o deputado com a suposta desistência de Katia ele continuará no comando até as eleições diretas na legenda que acontecem dia 11 de outubro. Coimbra contou que vai se empenhar para pacificar o partido para que a disputa tenha apenas uma chapa de consenso.

 Na reunião que teve esta semana com o grupo do partido intitulado de “Autênticos” e a cúpula nacional em Brasília Coimbra aceitou abrir mão da presidência para um dos deputados estaduais do Tocantins. O nome indicado foi o do deputado estadual Eli Borges que deve assumir o PMDB. “ O grupo sinalizou o nome do Eli”, confirmou.

 Dividido

 A situação no partido piorou nas últimas semanas principalmente após o ex-governador Marcelo Miranda e seu grupo sinalizarem que podem deixar o PMDB se Coimbra continuar no comando. O deputado conta que vai buscar o diálogo para pacificar o clima na legenda e que sua intenção é que o partido chegue unido  e fortalecido para as eleições de 2014.