Polí­tica

Foto: Divulgação

O presidente da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (CDEIC) da Câmara dos Deputados, deputado Angelo Agnolin (PDT-TO) discutiu, na manhã desta quarta-feira, 18, no espaço do “Na Hora do Debate CDEIC”, o tema: câmbio, inflação e crescimento: reflexões e aplicações à economia brasileira.

O deputado Agnolin destacou que o Brasil precisa descobrir caminhos capazes de levar ao incremento da indústria brasileira e que a inovação em todos os setores da economia deve ser o inicio desse caminho. “Devemos direcionar todos os esforços para que o país diminua seus custos de produção e com isso ganhe em competitividade, mas para alcançarmos uma posição de destaque na economia mundial devemos evoluir nossa capacidade de inovar”, defendeu o deputado.

Convidado para expor o assunto, o professor da Universidade de Brasília (UNB), Dr. Roberto Ellery Júnior, explicou que nos últimos 3 a 4 anos o Brasil passa por uma mudança de paradigma na sua política econômica e que a queda da participação da indústria na composição do PIB do país vem sofrendo decréscimo desde o ano de 1985. O Professor ressaltou também que a época da edição do Plano Real, durante o governo de Fernando Henrique Cardoso, essa participação já havia caído cerca de 10 pontos percentuais, portanto, a diminuição da parcela da indústria na composição do PIB brasileiro não é uma novidade.

Para o expositor, o governo não deve intervir na inflação como meio para superar a dificuldade de desempenho da indústria, já que em épocas passadas mesmo com a presença de alta inflação a indústria respondia bem as expectativas da economia, “nos anos 80 não faltou inflação no Brasil, faltou crescimento”, disse.