Polí­tica

Foto: Clayton Cristus

O deputado Stalin Bucar (PR) afirmou ao Conexão Tocantins que vai apresentar um requerimento pedindo a anulação da sessão que rejeitou as contas de 2009 dos ex-governadores Carlos Gaguim e Marcelo Miranda, ambos do PMDB. “ Vamos desmascarar os malandros desta Casa”, disse. Na votação apenas 9 votos constaram no painel pela aprovação das Contas e outros 13 pela rejeição.

Bucar conta que se os 11 deputados que declararam que votaram a favor da aprovação das contas assinarem o requerimento já há subsídio para anular a sessão na justiça. Caso algum dos 11 se recuse a assinar, segundo Stalin, ficará comprovado se alguém faltou com a verdade. “Vamos apresentar esse requerimento para poder desmascarar os que dizem que votaram a favor  e não votaram. Se tivermos as 11 assinaturas aí nós vamos impugnar e judicialmente conseguiremos a anulação”, disse. Após a votação, 11 deputados declararam verbalmente que teriam votado a favor o que levantou questionamento com relação ao voto de alguns deputados inclusive de próprios peemedebistas.

Durante a sessão da CPI da Celtins o deputado Stalin, mencionando o requerimento chegou a dizer: “ Se não assinar e dizer que votou a favor é porque é um bandido”, frisou.

Sobre os vários questionamentos o presidente Sandoval Cardoso (PSD) afirmou que o painel da Casa de Leis é inviolável. Após a votação afirmaram ter votado a favor da aprovação: Manoel Queiroz (PPS), Sargento Aragão (PPS), Eli Borges (PMDB), Josi Nunes (PMDB), José Roberto Forzani (PT), José Bonifário (PR), Stalin Bucar (PR), Freire Junior (PSDB), Marcelo Lelis (PV) e Luana Ribeiro (PR) e Amália Santana (PT). Os demais deputados presentes não se manifestaram verbalmente sobre o voto.

Vários deputados que não declararam verbalmente o voto, como o líder do governo Carlão do Saneatins, por exemplo, afirmaram que o “Judas” está entre os 11 que afirmaram ter votado a favor.