Estado

A notícia da morte do jornalista Salomão Wenceslau, no início da tarde desta quarta-feira, 25, chocou os jornalistas tocantinenses. O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado do Tocantins-Sindjor/TO registra especialmente o pesar da entidade representativa dos jornalistas tocantinenses e manifesta sua solidariedade aos parentes e amigos de Salomão que faleceu no Hospital Geral de Palmas (HGP), após sofrer infarto em sua casa.

Salomão tinha 54 anos, foi pioneiro na comunicação em Goiás e no Tocantins e era proprietário de 'O Jornal'. O Sindjor está de luto pela perda de um dos profissionais mais importantes na história da comunicação no Estado e se solidariza com os familiares na esperança de que o sentimento expressado irá confortar a esposa Joana de Castro.

A presidente do Sindjor, Socorro Loureiro lembrou que, apesar da dor do momento, Salomão está vivo em memória, lembranças e na história do jornalismo, como homem que sempre esteve à frente do seu tempo e que jamais temeu ou se ausentou da luta.