Bastidores

Foto: Divulgação

Vai chegando o fim do prazo para as filiações para quem quer disputar a eleição no próximo ano e as articulações políticas de quem pretende mudar de sigla vão se afunilando. Para não atrapalhar as articulações os políticos ainda não se manifestam oficialmente sobre as pretensões partidárias mas muitos destinos já são conhecidos nos bastidores.

O presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins Sandoval Cardoso, por exemplo, atualmente no PSD já tem ida certa para o Solidariedade e inclusive é cotado para assumir a legenda no Estado. A falta de alinhamento do PSD com relação ao atual governo motivou  a decisão de Sandoval de deixar a legenda.

 Outro grande nome de expressão política que chegou inclusive a ser comentado em matéria na Folha de São Paulo, senador Vicentinho Alves (PR), também é esperado na legenda. Vicentinho por ficar mais em Brasília é cotado para ser o vice-presidente nacional do partido e ainda líder da nova legenda no Senado.

Nos bastidores há ainda a informação de que quatro deputados estaduais, incluindo Sandoval, já confirmaram ida para o Solidariedade. Dentre os nomes estariam Raimundo Palito (PEN), Solange Duailibe (PT), Stalin Bucar (PR) e Amélio Cayres (PR) dentre outros deputados que estão em fase de confirmação.

A bancada do novo partido na Assembleia do Tocantins pode chegar até oito deputados se alguns parlamentares que já votam com o governo aproveitarem a criação do partido para se alinharem de vez ao Palácio Araguaia. Se o PMDB não chegar ao consenso nos próximos dias também há deputados da legenda interessados em migrar para o PS.

O partido já é procurado também por vários prefeitos. Cerca de 10 já manifestaram interesse em se filiar no novo partido segundo informações de articulações da legenda no Estado.

As filiações no Partido da Solidariedade no Tocantins começam a ser oficializadas na próxima segunda-feira, 30.