Campo

Foto: Divulgação

O Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins) promoveu nesta  última quinta-feira, 26, em Palmas, uma reunião com representantes do Ibama/Prevfogo, do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), da Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades), da  Embrapa  e da Cooperação Técnica Alemã (GIZ e Ambero) para a construção do plano de trabalho  que visa a  implantação de Unidades Demonstrativas (UD’s) de manejo sustentável de pastagem em municípios da área de abrangência do Projeto Cerrado Jalapão.

O encontro também serviu para analisar e validar a proposta de implantação de cinco UD’s nos municípios de Ponte alta do Tocantins, Mateiros, São Félix, Novo Acordo e Pium. O projeto, elaborado pelo engenheiro agrônomo Jurandir Melado, da Universidade Federal de Viçosa – MG, apresenta alternativas ao não uso do fogo e por consequência a redução do desmatamento nessas localidades.

De acordo com Melado, as principais vantagens do manejo de pastagem é a preservação das espécies arbóreas, alto grau de conservação da biodiversidade, e produtividade elevada por conta do pastoreio racional. “Nesse sistema, há uma melhoria gradativa do solo sem adubação química e com a preservação das espécies nativas há também um conforto térmico para os animais”, afirma o engenheiro.

Segundo Cassiana Moreira, assessora técnica da GIZ, a escolha da região do Jalapão é devido  aos elevados índices de queimadas na região. “Os principais focos de incêndios na região se dá por meio da tentativa de renovação de pastagens. A parceria com o Ruraltins nesse projeto é de suma importância, pois trabalha diretamente com o produtor, e através do acompanhamento técnico é capaz de transformar essa realidade”, disse.

Os resultados da reunião devem orientar a elaboração do Termo de Referência e em seguida passará para a segunda fase do projeto, que é a implantação das unidades.

Cerrado-Jalapão

No intuito de unir forças para a redução dos desmatamentos e das queimadas no Cerrado, os governos do Brasil e da Alemanha, criaram o Projeto de Prevenção, Controle e Monitoramento de Queimadas Irregulares e Incêndios Florestais no Cerrado, nomeado simplesmente de Projeto Cerrado-Jalapão, por beneficiar diretamente as unidades de conservação do Corredor Ecológico da região do Jalapão e municípios localizados no entorno dessas unidades. (Ascom Ruraltins)