Bastidores

Foto: Divulgação

A dança das cadeiras na Assembleia Legislativa vai culminar na mudança de partidos de  vários parlamentares até o dia cinco de outubro. O maior saldo deve ficar com o recém-criado Partido da Solidariedade que será comandado pelo atual presidente da Assembleia Legislativa.

Com as mudanças cogitadas de partido, o PR que elegeu quatro deputados em 2010, pode perder dois deputados: Stalin Bucar que já anunciou sua saída do partido e Amélio Cayres que deverá ir para o Solidariedade. Ficam apenas Luana Ribeiro e José Bonifácio.

No PMDB também haverá perdas: Eli Borges deve ir para o Partido Republicano da Ordem Social – PROS e Iderval Silva também vai para o Solidariedade, partido que nasce na base do governador Siqueira Campos. O suplente Ricardo Ayres também tem ida cogitada para o SDD.

O PEN, que tinha dois deputados, também pode ficar sem nenhum já que Wanderlei Barbosa deixou a legenda e pode ir para o PCdoB ou para o SDD como alguns da nova legenda esperam. Raimundo Palito também já tem ida certa para o SDD conforme informaram aliados da legenda.

O PSD, comandado por Katia Abreu, também pode ficar sem bancada e a decisão está nas mãos do deputado estadual Toinho Andrade que também é sondado para se filiar no SDD. Com a saída de Sandoval e se Toinho também deixar o partido o PSD pode ficar sem bancada na Casa de Leis. O suplente do partido que já assumi várias na Assembleia Jorge Frederico também deve ir para o SDD.

Outra alteração partidária nos quadros da Casa de Leis foi a saída de Freire Junior do PSDB para se filiar ao PV. A adesão foi oficializada na noite desta segunda-feira, 30.

O PT também pode ter alterações na bancada se a deputada Solange Duailibe definir também ir para o SDD como aguardam líderes do partido.