Estado

Foto: Aldemar Ribeiro

O presidente da Agência Tocantinense de Saneamento – ATS, Edmundo Galdino contestou em entrevista ao Conexão Tocantins nesta quinta-feira, 10, a reportagem feita pelo Jornal Nacional onde mostrou cisternas amontoadas em Arraias enquanto várias famílias sofrem com a seca na região Sudeste no Estado. Segundo ele, a matéria foi uma maldade, covardia e falta de compromisso com a verdade.

Conforme o presidente em Arraias estão apenas 530 cisternas que foram levadas de Palmas para a sede do município e não o total de 11.350 como foi divulgado. “ Estamos entregando apenas 50% da cota de cada cidade. Em Arraias só tem 530 cisternas é porque elas ocupam um espaço muito grande. Esta é a primeira etapa do programa que se refere ao transporte das cisternas para os municípios. Ao todo foram 2.270 viagens de Palmas para a sede dos 27 municípios do programa”, disse.

Outro ponto levantado na matéria é sobre o prazo de entrega das cisternas que deveriam ter sido distribuídas a partir de abril, o que também foi negado pelo secretário. “ A fábrica que produz as cisternas foi inaugurada dia 27 de junho e só a partir daí demos início à distribuição das cisternas. Reunimos com cada prefeito para preparar a área de pátio tendo em vista que as cisternas ocupam muito espaço”, disse.

Conforme explicou Galdino no dia 9 de novembro o governo começará a segunda etapa do programa que é o transporte das cisternas da sede das cidades para as residências dos beneficiários. A ordem de serviço será assinada em Paranã pelo governador Siqueira Campos. Segundo ele, no dia 4 deste mês, na semana passada, o Ministério da Integração Nacional liberou o aditivo para que o Estado  inicie a distribuição das cisternas. “Este é um programa que não se faz com vara de condão. Temos várias etapas e estamos dentro dos prazos”, disse. No dia 17 serão selecionadas as construtoras que vão iniciar as obras de instalação das cisternas.

O prazo final de entrega de todas as cisternas é apenas em dezembro de 2014 quando termina a atua gestão.