Palmas

Foto: Divulgação

Com o objetivo de apresentar os detalhes do projeto de mobilidade urbana da Capital e pleitear recursos para a execução do mesmo, o prefeito de Palmas, Carlos Amastha, se reuniu nesta terça-feira, 15, com a ministra do Planejamento, Miriam Belchior e com a secretária substituta da Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana do Ministério das Cidades, Isabel Sales. As audiências foram realizadas nas sedes dos órgãos federais em Brasília-DF. 

De acordo com o prefeito, o projeto foi bem recebido. “Apresentamos todo o projeto de mobilidade, e acredito que temos condições de captar esses recursos para viabilizar a sua execução. Estou muito otimista, já que a Ministra e os técnicos entenderam a concepção, a parte conceitual do projeto e a necessidade e benefícios que virão”. 

O valor total está orçado em R$ 680 milhões. Amastha salientou que até o mês de novembro o projeto deverá passar pela análise nos ministérios. “Além de apresentar as peculiaridades de todo o planejamento, já convidamos a equipe do Ministério das Cidades para uma visita técnica a Palmas para conhecer in locoonde o projeto será executado”, disse. 

Integraram à comitiva, o presidente do Instituto Municipal de Planejamento Urbano de Palmas, Luiz Masaru Hayakawa, além dos secretários de Habitação, Aleandro Lacerda, de Acessibilidade, Mobilidade e Transporte, Cristian Zini e de Finanças, Cláudio Schüller. 

BRT

Elaborado pelo Instituto Municipal de Planejamento Urbano de Palmas, o plano de integração das regiões norte e sul de Palmas será feito por meio do sistema Bus Rapid Transit (BRT), que prevê a instalação de uma via rápida de transporte dinâmico de passageiros no canteiro central da Avenida Theotônio Segurado, ligando de um lado o Setor Santo Amaro e de outro uma bifurcação que divide os caminhos a Taquaralto e Taquari. Serão aproximadamente 35 km de corredor expresso ininterrupto que possibilitará ao usuário conforto e rapidez.

Ao longo do percurso estão previstas as instalações de estações de integração multimodal que se conectarão às demais linhas. A estrutura de embarque e desembarque possibilitará aos usuários do transporte coletivo urbano o acesso a bens e serviços tais como emissão de documentos, plantões de vacinação, farmácias básicas, atendimento ao usuário, entre outros.

Ainda está prevista a instalação de árvores no entorno da via expressa, com o propósito de diminuir a incidência de raios solares diretamente nos ônibus proporcionando um clima mais ameno nos coletivos. O sistema atende ainda ciclovias. (Secom Palmas)