Polí­cia

Foto: Divulgação Dr. Smith era natural do Estado de São Paulo Dr. Smith era natural do Estado de São Paulo

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) informou o falecimento do delegado de Polícia Civil, Carlos Roberto Smith ocorrido na manhã deste domingo dia 27 de Outubro em Palmas. O Dr. Smith, como era carinhosamente chamado por todos, faleceu em decorrência de complicações causadas por um câncer, contra o qual lutava há mais de um ano, no Hospital Osvaldo Cruz na capital.

Dr. Smith era natural do Estado de São Paulo, tinha 64 anos de idade e ingressou na Polícia Civil Tocantinense ainda no ano de 1989, quando da criação do Estado e, era considerado um dos pioneiros da instituição. Por meio de nota a SSP afirmou que Dr. Smith “exerceu suas funções com comprometimento, responsabilidade e muita eficiência em várias delegacias e Diretorias da instituição”.

O delegado foi diretor de Polícia da capital, diretor da Polícia Comunitária, tendo também desempenhado atribuições como delegado titular da Delegacia Interestadual da Polinter e Capturas, Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, Delegacia de Costumes, 3ª DP e Plantão, dentre outros. Ultimamente, o Delegado Smith era o responsável pela Delegacia Virtual.

O delegado Smith deixa esposa, a perita criminal, Maria de Fátima Pontes Correa e filhos. Seu velório ocorre, desde as 16hs deste domingo na Sede do Sindicato dos Delegados de Polícia Civil; Sindepol, localizado na Avenida Teotônio Segurado em Palmas. O horário e o local do sepultamento ainda serão definidos pela família.