Estado

Foto: Márcio Vieira

A deputada federal suplente Nilmar Ruiz (PEN) foi empossada presidente da Agência de Desenvolvimento Turístico do Tocantins (Adtur), pelo governador Siqueira Campos na tarde desta quarta-feira, 30. A deputada substitui o ex-presidente Omar Hennemann, que deixou a autarquia em agosto deste ano. Como desafios, a nova presidente tem pela frente fortalecer o setor no estado, que tem forte potencial turístico-ecológico.

Atualmente o Tocantins é divido em sete regiões turísticas: Bico do Papagaio, Encantos do Jalapão, Ilha do Bananal, Laos e Praias do Cantão, Serras do Lago, Serras Gerais e Vale dos Grandes Rios. Desta forma, a meta, conforme Nilmar Ruiz é potencializar o turismo no Tocantins a partir dessas macrorregiões que o Estado é dividido. “Temos sete polos turísticos, cada um com suas características. O Cantão tem condições de fortalecer a pesca esportiva; o Jalapão, que precisa melhorar seus equipamentos; as Serras Gerais, com suas cachoeiras e cavernas, que podem receber turismo místico e religioso”, explicou.

Além disso, a nova presidente da Adtur frisou que pretende trabalhar para concluir o Plano Estratégico Integrado para o Desenvolvimento Turístico no Tocantins. “Precisamos concluir o plano para termos recursos para fazermos com que o turismo tenha recursos e se torne um fonte efetiva de geração de renda”, pontuou.

Durante o ato de posse de Nilmar à frente da Adtur, o Governador Siqueira Campos frisou a importância do desenvolvimento do turismo no Tocantins e a integração com as obras de mobilidade urbana para a região Metropolitana de Palmas. Além disso, o chefe do Executivo aproveitou para dar um primeiro norte para nova gestora. “Vamos reaver o projeto da estrada do Jalapão à Pedra Caída, no Maranhão. É um potencial turístico extraordinariamente grande, que temos ali”, frisou.

Regiões turísticas

Bico do Papagaio - Situada no extremo-norte do Estado, a região do Bico do Papagaio é a área de transição entre o cerrado e a floresta amazônica.

Jalapão - Pouco habitada e com vegetação semelhante às savanas da África, a região conhecida como deserto do Jalapão tem se destacado como um dos melhores roteiros mundiais para o turismo de aventura.

Ilha do Bananal - Com cerca de 20 mil quilômetros quadrados, a ilha do Bananal, maior ilha fluvial do mundo, fica em grande parte do ano submersa, ressurgindo exuberante a cada período de seca e trazendo, praticamente intocada, uma riquíssima biodiversidade – resultado do encontro a floresta amazônica com o cerrado.

Lagos e Praias do Cantão - O Cantão é uma unidade de proteção integral onde estão presentes três grandes rios, mais de 800 lagoas e onde há o encontro de três ecossistemas: floresta amazônica, pantanal e cerrado, formando um lugar sem igual em termos de biodiversidade.

Serra do Lajeado e Lago da UHE Lajeado - o imenso lago, com até 8 km entre suas margens, envolvem um grupo de sete cidades, somando aos seus cenários urbanos a opção de praias de água doce, lazer náutico, banho de cachoeiras, rapel trilhas e muitos mais, sendo a serra uma área de reserva ambiental (Parque Estadual do Lajeado).

Serras Gerais - Nesta região, os principais atrativos são as montanhas esculpidas pela ação das águas e dos ventos, detalhadas por cânions, mirantes, grutas, cavernas, cachoeiras e rios, ora mansos ora revolto, apropriados às emoções do rafting. Tudo isso cercado por uma vegetação exótica.

Vale dos Grandes Rios - Abriga cidades no norte, numa região entre os rios Araguaia e Tocantins. (ATN)

Ligada ao Palácio

O governador Siqueira Campos, através de medida provisória, com força de lei, também designou que a Adtur agora passe a ser vinculada à Secretaria-Geral do Governadoria.(Atualizada em 31/10 às 10h 42)