Estado

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Trabalhadores dos Correios do Estado do Tocantins (Sintect-TO) entrou com ação no Ministério Público do Trabalho pedindo que seja implantado um sistema de segurança nas agências de todo o Estado. Em audiência realizada na última terça-feira, 22, ficou decido que os Correios têm até dez dias para se posicionar apresentando defesa com as medidas a serem adotadas para implantação de sistema de segurança.

Uma das reinvindicações da ação é a instalação de portas giratórias e a presença de segurança armada nas agências para garantir a segurança dos funcionários. A medida é exigida devido às agências funcionarem como banco postal.

Segundo Edileuza de Castro, da assessoria de comunicação do Sintect-To, mesmo após a greve dos funcionários dos Correios, que durou cerca de 18 dias, nenhuma providência foi tomada a respeito da segurança das agências em todo o Estado. “O Sintect-TO mandou confeccionar coletes simulando um colete a prova de balas para que no dia 30 de outubro, quando se comemora o dia do atendente, sejam usados pelos funcionários das agências de todo o Estado como forma de protesto contra a falta de segurança”, ressalta.

Assalto à agência de Cachoeirinhas

Na ultima sexta-feira, 25, um dia após o assalto a agência de Pau D´Arco, por volta das 13h, dois homens armados invadiram a agência de Cachoeirinha, no interior do Estado. Durante a invasão, 15 pessoas foram feitas reféns pelos assaltantes e tiveram que entregar os seus pertences. Os dois homens fugiram levando todo o dinheiro da agência e dos reféns que lá estavam.

De acordo com a assessoria do sindicato, só em 2013 já foram registrados vinte oito assaltos em todo o Estado. (Ascom Sintect-TO)