Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual Sargento Aragão (PROS) apresentou, em sessão ordinária, na tarde desta quarta-feira, 6, o pedido de CPI para apurar os indícios de irregularidades no Instituto de Gestão Previdenciária do Estado (Igeprev) Tocantins.

O documento tem o total de 14 assinaturas, dentre elas: Sargento Aragão, autor da CPI; Marcelo Lelis (PV), Freire Júnior (PV), José Roberto Forzani (PT), José Augusto Pugliese (PMDB), Luana Ribeiro (PR), Wanderlei Barbosa (SDD), Solange Duailibe (SDD), Stálin Bucar (SDD), Amália Santana (PT), Eli Borges (PROS), Manoel Queiroz (PPS) e Josi Nunes (PMDB).

Oito assinaturas já são suficientes para que uma CPI seja aberta na Assembleia Legislativa. Porém, o regimento interno da Casa não permite que mais de duas CPI’s estejam em tramitação. No momento, a da Telefonia e a da Celtins tramitam na AL. Com o término de uma delas, a prioridade é que já seja realizada a CPI do Igeprev.