Polí­tica

Foto: Divulgação

O vereador professor Júnior Geo (PROS) questionou a  prova teórica aplicada para os mais de 7 mil candidatos ao quadro do Corpo de Bombeiros Militar do Tocantins, no último domingo,10. A empresa responsável pela elaboração das provas foi a Consulplan, banca examinadora de Minas Gerais, no qual estava previsto segundo o edital a prova avaliar os conhecimentos nas áreas de Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Conhecimentos Regionais e Atualidades, Informática Básica e Normas do CBM.

Júnior Geo questionou o fato de nenhuma questão sobre Conhecimentos Regionais ter sido abordado na prova. “Quando a empresa contratada ignora os conhecimentos regionais de tal região, está desvalorizando aquele povo. As questões regionais vão realmente detectar se o candidato tem conhecimento da região que atuará”.

O vereador falou da importância das questões terem sito aplicadas no certame: “O fato de ter caído nenhuma  questão de conhecimentos regionais desvaloriza o estudante local e dá mais oportunidade para quem vem de fora. Temos que dar oportunidade para nossos estudantes e valorizar os conhecimentos do nosso povo”, disse.

Mais de sete mil candidatos fizeram as provas, para o preenchimento de 100 vagas, distribuídas em 90 para os homens e 10 para as mulheres.

A próxima etapa consistirá na realização de Exame de Capacidade Física. Ao todo, os candidatos deverão passar por seis etapas, todas de caráter eliminatório, antes de tomar posse no cargo de Soldado, com remuneração inicial no valor de R$ 3.228,28.