Polí­cia

Após ser afastado do cargo o superintendente da Funasa no Tocantins, Onofre Marques teve que prestar esclarecimentos e informações nesta sexta-feira, 22, na Polícia Federal em razão da OperaçãoCitrus que visa combater o desvio de recursos públicos.

 Onofre explicou que a investigação se concentra em obras de abastecimento de água nos municípios amapaenses de Laranjal do Jari e Oiapoque, não guardando qualquer relação com obras públicas tocantinenses.

“Apesar disso, as informações pertinentes foram prestadas espontaneamente às autoridades policiais e os documentos solicitados apresentados para análise. Não havendo temor ou algo a esconder, espera-se o desfecho das investigações à disposição das autoridades policiais e judiciárias, para elucidar qualquer suspeição que possa pesar sobre minha gestão à frente da Autarquia Federal”, afirmou Onofre.

 Conforme explicou a PF, a investigação, iniciada há cinco meses, apurou o desvio de recursos públicos destinados à construção de sistemas de abastecimento de água nos municípios de Laranjal do Jari-AP e Oiapoque-AP, e foi subsidiada por relatórios de inspeção das obras realizados pela Secretaria de Controle Externo do Tribunal de Contas do Amapá. Os valores dos convênios investigados totalizam R$ 45.576.521,40. O esquema criminoso contou com participação de servidores vinculados às Prefeituras, à FUNASA-AP e à empresa responsável pela supervisão da execução dos empreendimentos (composta por “laranjas” em seu quadro societário) que deveriam fiscalizar as obras.

 Veja a íntegra da nota:

NOTA À IMPRENSA

Diante da notícia de afastamento do cargo de superintendente da Funasa, por ocasião da deflagração da Operação Citrus, pela Polícia Federal, nesta sexta-feira, 22/11/2013, em respeito ao cidadão, destinatário final dos serviços públicos prestados no exercício do cargo em referência, esclarece-se que a investigação se concentra em obras de abastecimento de água nos municípios amapaenses de Laranjal do Jari e Oiapoque, não guardando qualquer relação com obras públicas tocantinenses.

Apesar disso, as informações pertinentes foram prestadas espontaneamente às autoridades policiais e os documentos solicitados apresentados para análise. Não havendo temor ou algo a esconder, espera-se o desfecho das investigações à disposição das autoridades policiais e judiciárias, para elucidar qualquer suspeição que possa pesar sobre minha gestão à frente da Autarquia Federal.

Respeitosamente,

Onofre Marques de Marques

Por: Redação

Tags: Onofre Marques, Polícia Federal