Polí­tica

Foto: Divulgação

O prefeito da Capital, Carlos Amastha não descarta a possibilidade de vetar a emenda apresentada na Lei de Diretrizes Orçamentária da capital que trata do orçamento impositivo e visa garantir que todas as emendas dos parlamentares sejam pagas pelo Paço. O prefeito informou ao Conexão Tocantins nesta sexta-feira, 29, que está analisando se vai vetar ou não. A LDO foi aprovada com sete emendas parlamentares ao todo.

A emenda alterou a LDO e  tornou obrigatória a execução das propostas de emendas apresentadas pelos parlamentares na proposta do orçamento que será enviado à Casa na próxima semana.

A previsão das receitas para o próximo ano é de mais de R$ 898 milhões. Só de receita tributária a estimativa do Executivo é de mais de R$ 758 milhões.