Economia

Foto: Josimar Oliveira

A Raizen, joint venture Shell e Cosan, irá ampliar o terminal de distribuição de combustíveis da companhia no distrito de Luzimangues. O objetivo é iniciar a entrega de gasolina e a captação de etanol no local em um prazo de seis meses. O investimento será de R$ 40 milhões, segundo informação da assessoria de comunicação da Prefeitura de Porto Nacional.

Inaugurada há cerca de um ano, a estrutura recebe hoje apenas óleo diesel proveniente do Maranhão por meio da Ferrovia Norte Sul. “Os mesmos vagões que hoje chegam ao terminal com diesel e que futuramente chegarão com gasolina, serão carregados com etanol”, diz Leonardo Gadotti, vice-presidente de logística, distribuição e trading.

De inicio, os carregamentos de álcool suprirão a demanda da região amazônica, segundo o executivo. “Mas o plano é, no futuro, com maior disponibilidade de etanol, exportar por meio do porto de São Luiz”, complementou ele. Hoje, o biocombustível produzido em estados como Goiás e enviado principalmente ao porto de Santos.

Grandes empresas se instalam e Luzimangues 

Segundo Célio Cesar Ramos, diretor de Relações Institucionais e Empresas, da Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Negócios de Porto Nacional o distrito industrial de Luzimangues conta com várias empresas atuando nos mais diversos segmentos, como combustível, minério de ferro, manganês e grãos.

“Sendo na área de minério de ferro que já se encontra em operação a mais de um ano, e a partir de janeiro começarão a operar o minério de manganês, vindo da região de São Valério, que será recebido aqui e fará um transbordo indo em direção a São Luiz, no Estado do Maranhão”, disse Ramos, complementando ainda. “Já na área de combustíveis contamos com a BR Petrobras, em operação, sendo este um dos maiores terminais de combustíveis do Brasil em área ferroviária. Ao lado da BR Petrobras nós já contamos com duas grandes players de combustível, sendo elas a Razen Combustível, que é distribuidora e armazenadora de combustível, pertencente a bandeira Shell. Ao lado temos a Norship, que é uma empresa que armazena combustível para terceiros, e agora nos últimos meses a VLI- Valor Logístico Integrado adquiriu, adjacente ao pátio da ferrovia 40 alqueires, onde vai começar em janeiro um dos maiores terminais de integração de soja, grãos e fertilizantes, com investimento em torno de 90 milhões de reais”, pontuou o diretor destacando ainda. “Contamos também com diversas empresas em fase de instalação, dentre elas se destaca uma na área de cargas rurais que é a Êxodo Importadora e Exportadora que futuramente estará se instalando ali. Temos também a Nova Agri com 02 lotes que atua na área de grãos, e a Seagro, também na área de grãos com projeto já iniciando para transbordo na área de soja”, concluiu o diretor.

Investimentos 

Hoje, esse Pátio Multimodal conta com investimento das empresas já instaladas e em processo de instalação em torno de R$ 600 milhões de reais. ( Da redação com informações Ascom Prefeitura de Porto Nacional)