Cultura

Foto: Divulgação

Nos dias 13, 14 e 15 de dezembro as salas do Cine Sesc em Gurupi irão exibir os filmes, “Doméstica”; “Kátia”; “As hiper mulheres”; “Caixa D’água: Qui-lombo é esse?” e “Brasília segundo Feldman”. As exibições fazem parte da Mostra Itinerante de Cinema e Direitos Humanos na América do Sul. A entrada é gratuita.

Esta é a oitava edição da Mostra Cinema e Direitos Humanos na América Latina. O evento é uma realização da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, em parceria com o Ministério da Cultura, e conta com 38 filmes sul-americanos, entre curtas, médias e longas, dando uma importante visão do modo como o tema dos direitos humanos é abordado no cinema.

Sinopses

O documentário “Caixa D´água: Qui-lombo é esse?” fala da necessidade do resgate das histórias de vida de uma comunidade quilombola aracajuana, que resiste em meio a urbanização desenfreada da cidade. A obra tem como foco o trabalho na preservação da oralidade das 55 pessoas entrevistadas e na valorização da cultura negra sergipana.

O filme “Doméstica” retrata a história de sete adolescentes que assumiram a missão de registrar por uma semana a rotina de empregadas domésticas. Entre o choque da intimidade, as relações de poder e a performance do cotidiano, o filme lança um olhar contemporâneo sobre o trabalho doméstico no ambiente familiar.

Caixa D´água: Qui-lombo é esse? e Doméstica compõem o programa 1 e serão exibidos na sexta-feira, 13, às 19h e no domingo, dia 15, às 16h. Os filmes não são indicados para menores de 10 anos.

Já o programa 2 é composto pelo documentário “Kátia”, dirigido por Karla Holanda e será exibido no sábado, dia 14, às 16h e no domingo, 15, às 19h. A faixa etária é livre.

“Kátia” é um documentário que conta a história da primeira transexual eleita para um cargo político no Brasil e como José se transformou em Kátia Tapety. O filme apresenta a trajetória política da travesti piauiense que lidou com o preconceito do pai na infância, mas hoje é respeitada entre seus conterrâneos. Ela foi a vereadora mais votada de seu município por três vezes consecutivas e chegou a vice-prefeita da cidade de Colônia do Piauí, entre 2004 e 2008.

O último programa conta com os filmes “Brasília segundo Feldman” e “As hiper mulheres”. Os documentários serão exibidos na sexta-feira, 13, às 16h e no sábado, 14, às 19h. 

“Brasília segundo Feldman” retrata os primeiros fatos da construção da cidade de Brasília, no ano de 1959. O filme enfoca o polêmico acontecimento sobre o massacre de operários num acampamento de obra onde hoje é a Vila Planalto. O fato ainda não foi esclarecido e tem permanecido como uma terrível sombra na história da cidade. A classificação indicativa de idade é livre.

Já “As hiper-mulheres” é um documentário que conta a história de um senhor que, com receio de sua esposa venha a falecer, pede para que seu sobrinho realize o Jamurikumalu, o maior ritual feminino do Alto Xingu (MT). As mulheres do grupo então começam os ensaios enquanto a única cantora que de fato sabe todas as músicas se encontra gravemente doente. O vídeo não é permitido para menores de 10 anos.