Polí­cia

Foto: Divulgação

No Tocantins, o combate às drogas será intensificado neste início de ano com a implantação, na região sul da capital do sistema de videomonitoramento do programa crack: É Possível Vencer, desenvolvido em três eixos – assistencial, saúde e autoridade. O programa tem o objetivo de aumentar a oferta de tratamento de saúde, atenção aos usuários de drogas, enfrentar o tráfico e as organizações criminosas, e ampliar atividades de prevenção. Na região sul, as câmeras de segurança já vão ser instaladas no próximo mês. E até o final de 2014, estrutura semelhante também irá beneficiar a região norte de Palmas.

O eixo autoridade do programa está sob o comando do departamento da polícia comunitária e tem como finalidade a redução da oferta de drogas ilícitas, concentrando esforços na articulação das forças de segurança pública para a repressão ao tráfico de drogas ilícitas e crime organizado. O programa prevê o policiamento ostensivo e de proximidade nas áreas de concentração de uso de drogas, onde serão instaladas câmeras de videomonitoramento. “As câmeras serão instaladas em pontos estratégicos da região sul de Palmas e farão monitoramento 24 horas por dia com regime de escala, trabalho desenvolvido por agentes de segurança como polícia militar, civil, guarda metropolitana e os bombeiros”, explica o coordenador regional de polícia comunitária, tenente Tiago do Nascimento.

Segundo o tenente, o objetivo da implantação do programa na região sul é prestar atendimento a pessoas que trabalham, residem ou circulam no local, e possibilitar mais segurança com a identificação e prisão de traficantes. “Trinta e seis agentes de segurança foram capacitados para atuar dentro desse sistema, a atuação vai funcionar através de acompanhamento para identificar usuários e traficantes, e a partir disso os eixos competentes darão os encaminhamentos que podem ser para tratamento ou prisão desse cidadão infrator” destacou o tenente Nascimento.

De acordo com o departamento de polícia comunitária, o sistema será instalado em 20 postes ao longo da Avenida Tocantins, em Taquaralto; Aurenys II e III, Setor Santa Barbara e Santa Fé, cobrindo área de quatro mil metros quadrados. Equipamento como arma de condutividade elétrica, spray de pimenta, automóveis, motocicletas, câmeras de monitoramento e micro-ônibus que funcionará como unidade de comando móvel foram doadas pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) a Secretaria Estadual da Segurança Pública. A previsão é que após a implantação do aparato técnico-operacional, em março o programa passe a funcionar de fato. Apenas em equipamentos, o projeto está orçado em R$ 1,9 milhão.

Benefício à comunidade

Para o comerciante de Taquaralto, Dorivan Meneses, o videomonitoramento irá contribuir para redução da criminalidade. “Está tendo muitos assaltos, acredito que com o monitoramento deve ajudar até para o próprio policial identificar os indivíduos que aterrorizam a população”, afirmou.

Da mesma forma, o morador do setor Taquari, o jardineiro Marcio Lopes, acredita que o trabalho das polícias será complementado. “Existem muitos roubos, a polícia sozinha não dá conta. As câmeras pegam os que ela não vê”, argumentou.

O auxiliar de serviços gerais, Luiz Hernandes, considera que o projeto irá somar ao trabalho desenvolvido pelos agentes de segurança pública no que tange a identificação dos infratores. “Essas grandes capitais tem monitoramento, funcionam porque a vigilância permite visualizar melhor os autores”, disse. (ATN)