Saúde

Foto: Divulgação

Iniciadas em outubro do ano passado, as obras de ampliação do Hospital Geral de Palmas (HGP) são uma antiga necessidade para melhorar o atendimento na maior unidade de saúde pública do Tocantins. Depois de concluída a nova estrutura permitirá praticamente dobrar a capacidade de internação do hospital e de cirurgias, além de aumentar o número de atendimentos no Pronto Socorro. A previsão é que as obras sejam concluídas em 18 meses, a partir da data de início da construção.

De acordo com a secretária de Estado da Saúde, Vanda Paiva, as novas instalações do Hospital Geral de Palmas beneficiarão diretamente tanto os pacientes que são atendidos na unidade, quanto os servidores que atuam no HGP. “Teremos um hospital para atender mais dignamente as pessoas, com melhor espaço físico. A estrutura do HGP já é muito boa, mas vamos conseguir melhorar ainda mais para aumentar a qualidade de serviço do no nosso Hospital”, disse.

A responsável pelas obras, diretora do departamento de engenharia da Sesau, Fernanda Mendrado, destacou que a construção está dentro do cronograma estabelecido pela Secretaria junto à empresa responsável. De acordo com ela, as obras atingiram 7% de conclusão.

“Hoje já estamos iniciando a colocação das bandejas no setor de internação para começar as obras. Na parte de necrotério e capela, já iniciamos a cobertura. Encaminhamos, agora, o projeto arquitetônico para aprovação e tudo está dentro do programado”, completou.

Depois da ampliação, o número de leitos do Hospital Geral de Palmas será aumentado, subindo de 232 para 400. Segundo o projeto, o centro cirúrgico terá mais 10 salas e a UTI passará a contar com 60 leitos. Além disso, o Pronto Socorro também receberá investimentos, com um aumento de mais 2.300m². Quando pronto, o novo espaço permitirá o atendimento de 150 pacientes por dia.

Anexo Provisório

Enquanto as obras de ampliação do maior hospital público do Tocantins seguem, os pacientes vêm sendo atendidos no anexo provisório, implantado ao lado da unidade hospitalar. A medida emergencial permitiu aos pacientes ter uma estrutura organizada e climatizada onde recebem o atendimento adequado em um ambiente propício para a recuperação. Nesta semana, o anexo completou 30 dias de atendimentos e foi avaliado positivamente tanto por pacientes, quanto por servidores do HGP. (ATN)