Polí­cia

A delegada da Delegacia Especializada em Investigação Criminal (Deic), Maria Dinesitania Cunha determinou a prisão por desobediência da repórter Leidy Vieira, da TVE Tocantins nesta terça-feira, 14, em Araguaina.

 Segundo as informações repassadas ao Conexão Tocantins a delegada alegou desobediência por parte da repórter para pedir a prisão e ainda a apreensão do material de trabalho dela bem como a câmera, o microfones e até os celulares. Leidy Vieira é repórter do programa policial "Canal do Povo".

O episódio aconteceu à tarde quando uma caminhonete que foi apreendida pela Polícia numa operação e vários profissionais da imprensa acompanharam a remoção. O veículo ia ser levado para o município de Colinas no momento em que a delegada pediu que todos deixassem o local alegando falta de autorização para permaneceram ali.

Em seguida, muito irritada, conforme os relatos, Dinesitania discutiu com  alguns profissionais e quando a repórter questionou os motivos do impedimento para permaneceram ali a delegada deu voz de prisão alegando desobediência. Um Boletim de ocorrência chegou a ser feito e assinado pela repórter.

Em nota encaminhada ao Conexão Tocantins a Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) informou que está enviando para Araguaína o Delegado Chefe da Polícia Civil, Bonfim Santana Pinto e o Corregedor Geral, José Evandro de Amorim para avaliação de ocorrência envolvendo profissionais da imprensa, na Delegacia Estadual de investigações Criminais (DEIC – NORTE), na tarde desta terça-feira, 14.

A pasta esclareceu ainda que será realizada uma rigorosa apuração pela Corregedoria Geral da Polícia Judiciária para que casos dessa natureza não se repitam, uma vez que SSP sempre contou com o apoio desses profissionais, na divulgação de suas ações de combate ao crime, bem como prima pela liberdade de imprensa, divulgação e transparência de todos os seus atos e atuação de seus servidores.

Por: Redação

Tags: Maria Dinesitania Cunha, TVE