Polí­tica

Foto: Divulgação

A composição do grupo intitulado de terceira via (PP, PT, PSL e PCdoB) para as eleições de outubro deste ano no Estado do Tocantins busca definir seu candidato mas, ao que tudo indica, com uma briga interna dentro do Partido Progressista entre o grupo do presidente estadual da sigla, deputado federal Lázaro Botelho e o grupo liderado pelo prefeito de Palmas, Carlos Amastha. Os nomes colocados até agora pela terceira via como pré-candidatos ao governo são o do empresário Roberto Magno Martins Pires pelo PP, Nicolau Esteves pelo PT e ainda o suplente de senador, Marco Antônio Costa e o ex-ministro Luiz Carlos Borges da Silveira pelo PSL.

Os partidos do grupo farão nos próximos dias uma nova reunião, a primeira deste ano, para definir ações conjuntas. Um assunto porém divide o grupo: a possibilidade de adesão do PROS, comandado no Estado pelo senador Ataídes Oliveira.

Segundo informou a direção estadual do PP ao Conexão Tocantins o PROS não está ainda no grupo por opção da própria legenda. “Até pouco tempo atrás o Ataídes acusava o PP e o Amastha de estar a serviço do Palácio Araguaia. Não sei se ele mudou de opinião sobre isso”, comentou o secretário geral da legenda, Robson Ferreira.

Ataídes, assim como o presidente estadual do PRB, deputado federal César Halum, foi convidado para o evento de lançamento da terceira via no mês passado porém não compareceram.

Mesmo com o PROS ainda sem ingressar no grupo o prefeito da capital Carlos Amastha tem citado o nome do senador Ataides Oliveira como possível pré-candidato do grupo ao governo do Estado mas para a direção da legenda essa posição de citar Ataídes como pré-candidato do grupo é uma posição pessoal do prefeito Carlos Amastha. “Amastha não é representante do grupo e sim membro. O PP nunca delegou poderes a ele para que ele possa fazer negociação nesse sentido. Quem tem esse poder é o presidente Lázaro Botelho e o próprio pré-candidato”, disse Robson Ferreira.

Ferreira comentou ainda que Amastha é um membro altamente destacado na legenda mas que nem por isso tem delegação para falar acima do presidente estadual e do próprio pré-candidato do partido.

O senador Ataídes Oliveira em entrevista ao Conexão Tocantins afirmou que ficou muito contente com a declaração de possibilidade de apoio por parte do prefeito Amastha. “Ele é um empresário de muita visão”, elogiou. Com relação aos outros partidos do grupo o senador disse que é absolutamente normal a manifestação de representantes dos partidos que integram a terceira via. “Tenho falado com todos esses partidos por diversas vezes não é verdade que não estou aberto. Pelo contrário estou sim e tenho maior carinho por esses partidos. Espero que no momento certo estejamos todos juntos na mudança desse rumo político tão prejudicial que se instalou nesse Estado. Estamos com as portas abertas”, afirmou. Ele disse que está aberto para receber apoio do grupo. "Nossa candidatura está extremamente definida", frisou Ataides.

Ataídes, que fez duras críticas contra o Sistema S, do qual Roberto Pires é um dos representantes no Tocantins, frisou que isso não impediria uma aliança com o PP ou com o grupo do qual o empresário faz parte. “Não há entrave com relação ao Sistema S. Meu trabalho sobre o Sistema S foi concluído”, disse.

Sem candidato ainda

Em entrevista ao Conexão Tocantins nesta terça-feira, 21, o prefeito afirmou que vai apoiar o nome que se viabilizar dentro de um conceito e proposta de mudança para o Estado. “Terá meu apoio quem estiver dentro da proposta de gestão de planejamento. Se for do partido melhor ainda, mas estamos começando a discussão. É uma falta de respeito falar de um candidato só porque o candidato do grupo não está definido”, frisou.

O gestor comentou ainda que o empresário Roberto Pires é o candidato do PP, mas que o grupo ainda não definiu quem será o escolhido tendo em vista os outros nomes à disposição.