Economia

Foto: Fátima Miranda

Promovendo a desburocratização, buscando impulsionar novos negócios e fomentar a economia do Tocantins, o Governo do Estado juntamente com o Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas intensificarão, neste primeiro semestre, as ações para implantação da Redesim - Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios nos municípios.

A reunião para acertar os detalhes deste plano conjunto de metas foi realizada nesta quarta-feira, 22, na sala de reuniões da Sedecti – Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação com o secretário da pasta, Paulo Massuia, com o presidente da Jucentins - Junta Comercial do Tocantins, Antônio Milhomem, e com a superintendente do Sebrae, Márcia Rodrigues, além de técnicos das áreas específicas para a implantação deste sistema no Estado. 

Gestores da Sedecti, Jucetins e Sebrae irão visitar, em fevereiro, prefeitos dos 15 maiores municípios do Tocantins para que conheçam e façam a adesão ao sistema. “Não basta nós, gestores, queremos implantar a Redesim, precisamos ter o apoio total e irrestrito dos prefeitos. Através destes 15 municípios nós conseguiremos atender a demanda de cerca de 80% dos empresários do Estado”, lembra o Secretário.  

Para a superintendente do Sebrae, Márcia Rodrigues, 2014 é a continuidade de um trabalho que vem sendo desenvolvido em anos anteriores. “Procuramos incentivar e contribuir para que o empresário tenha mecanismos para crescer. Cada instituição cumprindo seu papel, e todos unidos, o resultado final é o fomento ao empreendedor”, destaca.

Agilidade na abertura e fechamento de empresas  

Com serviços interligados nas esferas federal, estadual e municipal, a Redesim reduz a burocracia e contribui para a formalização das empresas. Esse sistema integrado permite a abertura, fechamento, alteração e legalização de empresas em todas as juntas comerciais do Brasil, simplificando e reduzindo a burocracia.

Atualmente, em Araguaína e Gurupi, já é possível analisar, pela internet, a viabilidade do nome escolhido para empresa e verificar se o endereço escolhido é adequado para exercer determinada atividade.  

A previsão é de que o projeto seja implantado nos 15 maiores municípios do Tocantins. Quando estiver em pleno funcionamento, a expectativa é reduzir o tempo de abertura de uma empresa de aproximadamente 90 dias para, em média, sete dias. (Ascom Sedecti)