Palmas

Foto: Divulgação

Foram retomados na manhã desta segunda-feira, 03, os serviços de reparos nos prédios do Campus de Palmas da Universidade Federal do Tocantins (UFT) danificados pelo temporal da última sexta-feira, 31. O conserto de telhados nos prédios afetados na Estação Experimental começou ainda na sexta-feira, logo que a chuva parou. Na área externa, as diversas árvores arrancadas pelo vento forte começaram a ser recolhidas.

A subprefeitura do campus solicitou reforço das equipes de manutenção dos demais campus da UFT para o atendimento da situação emergencial e aguarda resposta. Enquanto a ajuda extra não chega, a equipe de Palmas da empresa terceirizada responsável pela manutenção dos prédios do campus, começou, na manhã desta segunda-feira, os trabalhos pelo Bloco IV, onde uma das divisórias entortou com o vento e vidros ameaçavam despencar.

 Nos demais focos de problemas, especialmente no Bloco I várias salas foram isoladas devido à queda de divisórias que cederam à pressão de bolsões de ar formados durante o temporal, a reconstrução das paredes e aberturas deve começar à tarde e a previsão é de que seja concluída em uma semana. "Pela manhã a equipe mediu o local e já solicitou o material necessário. O conserto deve começar assim que as peças chegarem aqui", informou o subprefeito do campus, Luciano Costa.

Segundo o diretor do campus, Aurélio Picanço, um vigia foi disponibilizado para as salas que ficaram abertas após o temporal, e a direção está apoiando a subprefeitura a fim de que os reparos sejam concluídos o mais brevemente possível. "Não há espaço físico disponível para realocar as atividades que foram afetadas, então estamos fazendo o máximo esforço para que os reparos sejam realizados rapidamente", afirmou o diretor. (Ascom UFT)

Por: Redação

Tags: Aurélio Picanço, UFT