Polí­tica

Foto: Divulgação

Em meio à polêmica sobre as alterações na planta de valores genéricos de Palmas o prefeito da capital, Carlos Amastha (PP) e a deputada estadual Luana Ribeiro (PR) se alfinetaram no microblog twitter nesta sexta-feira,7. A parlamentar entrou com uma ação para tentar barrar a alteração proposta pela prefeitura mas o Tribunal de Justiça negou o pedido de liminar mantendo assim a atualização aprovada pela Câmara.

As farpas foram depois que a deputada concedeu entrevista a uma emissora de TV e acusou a prefeitura de falta de transparência no processo que selecionou a empresa para fazer o estudo sobre a planta de valores. Luana foi contestada pelo procurador Geral de Palmas, Publio Borges que alegou falta de esclarecimento por parte da parlamentar em vários pontos que ela questionou.

Amastha postou em sua página: “A velha política não consegue entender que vivemos tempos de transparência,legalidade e igualdade. Fomos eleitos para isso”, disse. Em seguida Luana rebateu: “Transparência??? Onde??? No aluguel das ambulâncias? Na licitação do Lixo? Na Câmara de Valores Imobiliários (CVI)?”, ironizou.

O prefeito não parou por aí e disparou: “Que despreparo da nossa legisladora... Coitado do nosso estado”, mas Luana revidou em seguida: “Despreparado é quem ‘desconhece’ a Legislação Brasileira, em especial a lei de licitações e transparência!”, escreveu.

Para muitos aliados do prefeito a deputada está se aproveitando do assunto para tentar se promover como afirmou o vereador e atual secretário de Meio Ambiente da capital Valdemar Junior. “A deputada tem o direito dela como cidadã, moradora e contribuinte mas vejo que ela está muito mal informada sobre o assunto. A Câmara em nenhum momento votou aumento de IPTU. Existe uma prática no Estado por parte de alguns políticos que nunca apresentam projetos para Palmas e ficam tentando ganhar crédito político em cima de medidas como essa”, disse.

Entenda

O TJ julgou improcedente as Ações Diretas de Inconstitucionalidade (ADIs) do PV, PSD e Ministério Público Estadual (MPE) e com isso a prefeitura já vai encaminhar os boletos com o aumento. Por outro lado Luana sustenta que  a decisão do TJ não derruba a suspensão dos atos administrativos da prefeitura sobre a planta.

Por: Redação

Tags: Carlos Amastha, IPTU, Luana Ribeiro, Twitter