Polí­tica

Foto: Divulgação Forzani diz ter certeza da estratégia do governo ao emplacar CPI da Saneatins Forzani diz ter certeza da estratégia do governo ao emplacar CPI da Saneatins

O deputado do PPS, Eduardo do Dertins fez um apelo nesta terça-feira, 11, para que o presidente da Casa, Sandoval Cardoso (SDD) instaure logo a CPI da Saneatins. “Temos apenas uma CPI na Casa hoje e até agora ainda não foi instaurada”, frisou o parlamentar. A CPI foi pedida pelo deputado Eduardo do Dertins que questionou a venda de ações que o Governo do Estado tem da empresa, bem como a composição e participação dos sócios da empresa,. O deputado pediu também esclarecimentos sobre a entrada do Grupo Foz na Saneatins e composição das taxas de água e esgoto praticadas pela empresa.

O presidente pediu que os partidos indicassem os líderes para compor a Comissão, o primeiro passo para a abertura da CPI.

Alguns deputados aproveitaram o pedido de abertura da CPI para criticar a prestação de serviços da Foz/Saneatins mas por outro lado vários parlamentares consideram que a CPI é apenas uma estratégia do governo para impedir a investigação no Igeprev. “Com certeza a CPI da Saneatins foi para impedir a do Igeprev que é mais urgente e necessária”, disse o petista José Roberto Forzani em entrevista ao Conexão Tocantins.

Conforme o petista o mais correto seria primeiro abrir a do Igeprev, que teve mais assinaturas do que a da Saneatins. “A gente sabe dessa estratégia de colocar a CPI na frente da do Igeprev sem cumprir o que diz o regimento”, disse.

O deputado do PR, José Bonifácio também diz esperar que a CPI da Saneatins não seja apenas para impedir a averiguação sobre os desvios no Igeprev. “Espero que a CPI da Saneatins não seja só um motivo para adiar a CPI do Igeprev, que seja uma CPI séria”, frisou. O deputado pediu para ser indicado como membro da CPI.

Pedido de informações

Os deputados aprovaram ainda a urgência no requerimento de autoria do deputado Manoel Queiroz (PPS) que pede informações à Foz/Saneatins sobre como se deu a contratação da Câmara de Valores Imobiliários de Palmas  -CVI para revisão de valores genéricos cujo parecer foi usado pela prefeitura da capital para cobrança do IPTU a partir de 2014. O deputado pede ainda que seja informado o custo da contratação da CVI.

O requerimento vai para votação na próxima sessão.