Palmas

Foto: Divulgação

Entre os dias 03 e 07 de janeiro, Agentes de Saúde e Agentes de Endemias visitaram mais de seis mil imóveis nas regiões sul e norte de Palmas. A mobilização tem a finalidade de combate e controlar a transmissão da dengue em Palmas e foi realizada nas áreas onde foram encontrados mais focos do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da doença. Na próxima semana a mobilização será retomada.

Na mobilização foram visitados imóveis nas quadras 303 N, 305 N, 307 N, 405 N, 407 N, Setor Santa Fé, Taquaralto e Setor Sul. “As regiões prioritárias foram escolhidas por serem mais críticas. São áreas onde sempre são encontrados focos”, explica o diretor de Vigilância em Saúde, Whisllay Maciel, ao ressaltar que as outras regiões da cidade não serão negligenciadas. Entre os imóveis visitados foram encontrados no total 183 focos (locais que tem a larva do mosquito).

De acordo com o técnico do Centro de Controle de Zoonoses, Ronaldo Oliveira, a vistoria dos imóveis é essencial para controle e combate a dengue. Entretanto, os agentes ainda encontram muitas casas fechadas, um obstáculo para o combate a doença. “Foram encontrados um total 1.361 imóveis fechados, impossibilitando a ação dos agentes nesses locais”, frisou.

A ação de controle e combate a dengue continua nessa semana com o Levantamento de Índice Rápido de Aedes Aegypti (Liraa), que teve início no dia 10 de fevereiro. O principal intuito é fazer um levantamento rápido em toda Capital dos índices de manifestações de dengue em um plano amostral. A coleta é feita em uma semana, em residências selecionadas através de um sistema de amostra. (Secom Palmas)

Dados

Região Norte: 303 N, 305 N, 307 N, 405 N E 407 N

Total de Imóveis visitados: 3.506

Focos encontrados: 120

Imóveis Fechados: 1020

Região Sul: Santa fé, Taquaralto e Setor Sul

Total de Imóveis Trabalhados: 2.452

Focos encontrados: 63

Imóveis Fechados: 341