Polí­cia

Foto: Divulgação

O assistido L.P.C., preso indevidamente na sexta-feira, 14, foi solto na ultima quarta-feira, 19, após pedido urgente da Defensoria Pública em Gurupi. “A Defensoria Pública tomou ciência do ocorrido por volta das 14h do dia 18 e imediatamente protocolou o pedido de soltura com urgência, a decisão do juiz saiu às 16h25 do mesmo dia”, contou Kita Maciel.

O defensor público afirmou que ocorreu um equívoco que culminou na prisão indevida do Assistido. L.P.C. que já havia cumprido a pena estabelecida em regime fechado e agora cumpre pena em regime aberto. “Após análise minuciosa dos autos verificou-se que a “nova” sentença juntada aos autos, tratava-se da mesma condenação, ou seja, já havia sido unificada às demais condenações do reeducando desde o ano de 2008”, explicou Kita Maciel.

Diante dos fatos, o juiz da Vara de Execuções Penais e Tribunal do Júri, Ademar Alves, reconheceu o equívoco ao efetuar a prisão, tendo em vista o cumprimento da pena, e decidiu retorná-lo ao regime aberto e horas depois o Assistido ganhou a liberdade. (Ascom Defensoria Pública)