Palmas

Foto: Divulgação

Na tarde da ultima terça-feira, 25, o primeiro, dos 19 postes de videomonitoramento, ficou pronto. Serão instalados um total de cem câmeras na região sul da capital. Os locais escolhidos foram mapeados e buscou-se pontos estratégicos. A ação faz parte do programa Crack, é Possível Vencer.

Os pontos serão distribuídos entre as proximidades do Ginásio Ayrton Sena, os próximos pontos serão fixados ao longo da Avenida Tocantins, Taquaralto; Aurenys II e III, Setor Santa Barbara e Santa Fé, cobrindo área de quatro mil metros quadrados. Depois dos postes colocados serão instaladas as câmeras, que terão antenas via rádio e transmitirão as imagens para o ônibus - Unidade de Comando Móvel. Cerca 36 Agentes de Segurança serão treinados para atuar dentro desse sistema. A capacitação está prevista para acontecer entre os dias 25 e 26 de março.

O monitoramento será feito 24 horas por dia, com regime de escala e serão desenvolvidos pela Polícia Civil, Policia Militar, Bombeiros e Guarda Metropolitana. O objetivo de tal acompanhamento é identificar usuários, traficantes e adotar as medidas cabíveis. Além das câmeras, o efetivo contará com auxílio de equipamentos para desenvolver as ações e serão disponibilizados spray de pimenta, armas de condutividade elétrica, automóveis, motocicletas e micro-ônibus, que funcionará como Unidade de Comando Móvel.

 Todo material para desenvolver esta ação foi doado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública – SENASP e a Secretaria de Estado da Segurança Pública - SSP.

De acordo com o chefe da Polícia Comunitária Coronel Jefferson Fernandes Gadelha, o programa tem como finalidade a redução da oferta de entorpecentes, concentrando esforços na articulação das forças de segurança pública para a repressão ao tráfico de drogas ilícitas e crime organizado. Tal ação prevê o policiamento ostensivo e de proximidade, nas áreas de concentração de uso de drogas, “A previsão é que, após a implantação de todo o aparato técnico-operacional, em abril o programa passe a funcionar de fato”, explicou. (SSP)