Meio Ambiente

A Investco, empresa responsável pela Usina Hidrelétrica de Lajeado não compareceu em audiência pública nesta quinta-feira, 27, o que causou um certo desconforto nos presentes, que por várias explanaram estarem descontentes com a ausência da empresa. O Naturatins multou a Investco em R$ 2,5 milhões e o Ministério Público Federal e Estadual sugeriram a assinatura de um termo de ajustamento de conduta (TAC).

“Deixo minha indignação primeiramente a Investico por sua ausência”, afirmou Lelis no início da audiência. Já o procurador do MPF, Àlvaro Manzano, afirmou: “gostaria de lamentar a ausência da Investco, sua omissão é um indicativo de que não quer assumir a responsabilidade”, afirmou.

De acordo com o MPE e MPF, caso o TAC não dê resultados, pode ser proposta uma ação civil pública. “Estamos analisando qual medida iremos adotar”, afirmou o procurador Àlvaro.

Lelis finalizou a audiência agradecendo a todos os que compareceram e explanou, “temos grande chance de não ver isso acontecer mais” finalizou.

Audiência 

À Audiência Pública foi proposta pelo deputado Marcelo Lelis (PV), e aconteceu na tarde desta quinta-feira, 27, no Plenário da Assembleia Legislativa. A mesma tinha como objetivo discutir a mortandade de peixes que vem acontecendo em Lajeado. O Naturatins comprovou que a Usina Hidrelétrica de Lajeado é a responsável pela mortandade de milhares de peixes que aconteceu no dia 16 de fevereiro.

Entre os presentes estavam a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Federal, Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Ibama, Pescadores, Presidente da Colônia de Pescadores, Josi Nunes, etc.