Campo

Foto: Marcio Vieira

Desenvolvido pela Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro), juntamente com os integrantes da Câmara Setorial do Leite, o Plano Estratégico para produção de leite no Tocantins está sendo intensificado ano após ano, sempre com resultados positivos. A produção, que em 2012 foi de 269.890 milhões de litros de leite, chegou a 280 milhões de litros  em 2013. Entre as ações desenvolvidas para aumentar a produção, duas se destacam neste momento: o melhoramento genético e a melhoria das pastagens.

O governo do Estado, por meio da Seagro, está proporcionando os protocolos de inseminação artificial em tempo fixo, como explica o coordenador de Fomento à Produção Animal da Seagro, Cláudio Sayão.  “A secretaria disponibiliza a empresa que vai até as propriedades e diagnostica as vacas vazias e as vacas que estão aptas a serem trabalhadas e implanta os hormônios. Em contrapartida, o produtor faz o exame de brucelose e adquire o sêmen”, comentou.

Segundo Claudio Sayão, o trabalho tem alcançado resultados satisfatórios, sendo que até agora, dos 17 mil animais que foram selecionados, 47% chegaram a prenhez. “É um bom índice, bem considerável, graças à boa seleção das vacas por parte dos produtores, em propriedades que contam com assistência técnica e boa mineralização, e tudo isso contribui para o resultado final,” avaliou.

Segundo o coordenador de Fomento à Produção Animal, fatores como a qualidade do solo e o manejo são importantes para a produção, mas o melhoramento genético é crucial para quem quer ver resultados abundantes. “A produtividade leiteira chega a 50% a mais em algumas propriedades, e outras até 100% a mais, isso graças ao melhoramento genético com raças leiteiras”, afirmou.

Com relação à melhoria do solo, a Câmara Setorial do Leite está firmando convênios para ampliar o número de laboratórios que fazem análise de solo para garantir a recuperação de pastagens degradadas e aumento da oferta forrageira, garantiu Claudio Sayão. Ele ainda disse que o Estado pretende implantar ainda um laboratório para análise do leite no Tocantins. “Ainda não temos um laboratório credenciado pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) para análise do leite e trabalhamos para garantir mais esse avanço para o Estado”, disse.

Para a execução Plano Estratégico para produção de leite no Tocantins junto aos produtores, a Câmara Setorial elaborou oito eixos estratégicos divididos em diversos segmentos direcionados às melhorias da produção leiteira: aumento da produção, assistência técnica e extensão rural, qualidade do leite, industrialização e comercialização, planejamento da cadeia produtiva de informação e logística, e infraestrutura nas propriedades rurais.

Segundo o presidente da Câmara Setorial do Leite, Marco Antônio Pitondo, o órgão, que foi criado em 2007, recebeu um planejamento estratégico no ano passado, e agora levanta todas as ações que estão sendo desenvolvidas por cada um dos parceiros para mensurar os avanços e delinear as novas ações a serem desenvolvidas. “Além de divulgar o que está sendo feito, estamos norteando os parceiros, nossos comitês técnicos que estão estudando todas as possibilidades de garantir o melhor aproveitamento de tudo o que está sendo feito”, garantiu. A próxima reunião da Câmara, que se reuniu no final do mês de fevereiro, está marcada para o início de abril.

Câmara Setorial de Leite

Além da Seagro, é composta por representantes do Sebrae Tocantins, Faculdade Católica do Tocantins, Federação da Agricultura do Estado do Tocantins (Faet),  Secretaria do Trabalho e Assistência Social (Setas), Unitins Agro, o Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Secretaria da Saúde (Sesau), Superintendência Federal da Agricultura (SFA), Ministério da Agricultura, da Pecuária e do Abastecimento (Mapa), a Embrapa, a Agência Estadual de Fomento, a Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), Secretaria Municipal da Agricultura (Sagri), além de cooperativas e associações de produtores de leite do Tocantins. (ATN)