Polí­cia

A Polícia Federal prendeu em flagrante um homem de 60 anos em uma agência de um banco em Gurupi no momento em que ele sacava R$ 400 referente ao benefício de pensão por morte concedido pelo INSS.

A fraude contra o INSS foi praticada em 2005 quando o homem entregou documentos falsos à Previdência Social com a finalidade de obter o benefício de pensão por morte. Foram apresentadas certidões de casamento, de óbito e também de nascimento de uma suposta filha. Todas elas eram falsas.

O benefício começou a ser pago em julho de 2007 e acumulou um prejuízo aos cofres da previdência no valor de R$  270 mil, sem correção monetária.

O preso responderá pelo crime de estelionato, cuja pena pode chegar a sete anos de reclusão.