Polí­tica

Foto: Divulgação

As reuniões dos peemedebistas Júnior Coimbra, Carlos Gaguim, José Augusto Pugliesi, Udson Bandeira, Gerson de Paiva e Bruno Gaguim, pelo sudeste do Estado que foram iniciadas na última quinta-feira, 13, terminaram no domingo, 16, totalizando 97 cidades visitadas desde o final de janeiro, quando foi iniciada a peregrinação. 

Na quinta-feira, 13, o grupo PMDB Novo visitou a cidade de São Valério de Natividade, Almas e Porto Alegre do Tocantins. A presidente do PMDB de Almas, Clean Divina, disse acreditar na candidatura própria do partido e afirmou "Nós temos consciência de que temos condições de lançar um candidato próprio para nosso estado, em todos os níveis", afirmou.

Já na sexta-feira, 14, os peemedebistas estiveram em Dianópolis, Rio da Conceição, Novo Jardim, Ponte Alta do Bom Jesus e Taguatinga. Em Rio da Conceição, o vereador Josemilson (PSD) emitiu sua opinião em relação à caminhada do grupo pelos municípios e afirmou não votar somente pela sigla e sim na melhor opção.  "Vossa Excelência está fazendo a coisa certa que é visitar as bases, o que temos que resgatar é a dignidade do povo do Tocantins, o nosso Estado está abandonado" e concluiu sua fala dizendo que irá votar na pessoa que acha certa "Eu não vou votar no partido, vou votar na pessoa certa", salientou.

No sábado, 15, as reuniões aconteceram em Aurora do Tocantins, Lavandeira, Novo Alegre e Combinado. Em Aurora, a população expôs a indignação sobre a atual gestão com o grupo. O ex-prefeito Geovane Tavares (PSD) comentou sobre o atual governo e sua gestão "O que nós vemos ai é um governo eleito pelo povo e outra pessoa governando”, disse.

“O Tocantins nunca esteve, talvez na sua história, tão abandonado, o abandono chega ao ponto de não darmos conta de transitarmos", disse Geovane referindo-se às péssimas condições do asfalto nas rodovias. O vereador Charles Tavares (PR), apoiou a caminhada do grupo "Essa atitude é importante para que a gente comece uma arrancada para tirar esse governo. Vemos hoje que não valeu a pena e que foi um atraso”, afirmou.

“O Tocantins hoje é o Estado da latinha, lá tinha comarca, lá tinha asfalto, tinha isso, tinha aquilo. Votamos em um, e dois tentam governar e não dão conta", pontuou o vereador indignado com a situação do Estado. Já a vereadora Nida (PMDB), ressaltou a necessidade de ter instituições nos municípios pequenos para que os jovens permaneçam nas suas cidades de origem. "Precisamos que nossos jovens permaneçam com seus pais, precisamos de pessoas que trabalhem visando as necessidades do nosso município", pontuou.

Em Combinado, o senhor Antônio Primo, um comerciante de 80 anos que há 37 mora no Estado, se mostrou indignado com o atual governador a quem ele disse que sempre deu seu voto nas urnas. "Conheci a vida desse homem desde quando eu acompanhei na imprensa ele deitado fazendo greve de fome lutando pela divisão do Estado, depois acompanhei na imprensa que o Estado do Tocantins era o melhor estado na estrada de rodagem. Votei desde o meu primeiro ano aqui até a eleição passada, mas hoje se ele voltar para ser vereador eu não dou meu voto". disse Primo. 

No domingo,16, o grupo seguiu para Taipas e Conceição do Tocantins, concluindo as visitações pelos municípios do sudeste.  A previsão do grupo é que até o dia 06 de abril as reuniões já tenham sido concluídas em todas as 139 cidades do Estado.